Tudo tem um melhor momento para acontecer. Isso inclui também um pedido de demissão. Como melhor momento, estamos falando daquele que trará o mínimo de prejuízo possível para você e as melhores possibilidades. Além disso, precisamos considerar muito bem o ponto de vista financeiro do pedido de demissão. Afinal, não é todo mundo que já tem algo garantido quando pede demissão de um emprego.

O que considerar ao pedir demissão?

Cumpra o aviso prévio. A não ser que você tenha conseguido um novo patrão que quer você desesperadamente e pagará o aviso prévio à antiga empresa, cumpra seu aviso. Senão, você terá que arcar com custos bem caros por ter deixado sua empresa antiga na mão e não ter dado um tempo para ela se preparar para sua ida.

Considere também se você já tem algo garantido ou não. Se você tem algo garantido, você não precisa pensar muito em pedir demissão ou não. Apenas vá e faça. Agora, se você não tem algo garantido, começam os questionamentos que te ajudarão a decidir sobre sua demissão.

Pedir demissão antes ou depois das férias?

Se você tem férias vencidas ou está prestes a tirá-las e não tem nada garantido ainda, tire as férias e use esse tempo para procurar um novo emprego. Não abuse nas férias, economize o máximo possível e prepare-se o melhor que puder, financeiramente, para sua demissão depois das férias. Deixe tudo encaminhado para poder partir para o novo emprego.

Pedir demissão antes ou depois do décimo terceiro?

Se faltam dois a três meses para você receber seu décimo terceiro, aguente as contas e fique na empresa mais um tempo para receber o décimo terceiro e outros bônus aos quais você possa ter direito. Isso se você não tiver nada garantido e imediatista.

Se você tiver uma proposta já encaminhada, não pense duas vezes e deixe o décimo terceiro para lá. Você terá direito a receber o décimo terceiro proporcional, de qualquer forma.

Pedir demissão com ou sem oferta de trabalho?

Cabe aqui o bom senso. Você tem um fundo de emergência para te sustentar por um ou mais meses sem emprego? Sua família depende de você para as finanças de casa? Você consegue se sustentar sem um emprego?

Pense nessas e mais perguntas. A maioria de nós não conseguirá ficar sem emprego. Portanto, ter algo em mente e muito bem planejado é necessário para garantir o seu sustento e seu futuro financeiro. Muita calma nessa hora.

Cuidado com o pedido de demissão

Ao sair de um trabalho, vá com calma e mantenha um bom planejamento para você não tomar decisões precipitadas. (Foto: www.mindflash.com)

O que eu tenho direito quando pedir demissão?

Abaixo estão todos os seus direitos listados:

  • Saldo de salário: proporcional aos dias trabalhados. Se você pediu demissão em um dia 10 de um mês e cumpriu até o dia 10 do outro, tem direito ao salário proporcional do mês seguinte até o dia 10;
  • 13º proporcional: se você não esperar, terá direito ao benefício aos meses trabalhados;
  • Férias e 1/3: dependendo do caso, se forem férias já vencidas, você recebe o adicional de 1/3. Há outros cálculos necessários aqui que um contador poerá fazer com maior exatidão, como proporcionalidade dos recebimentos. Caso você nunca tenha tido férias durante seu emprego, ele terá que pagar férias dobradas + 1/3.

Você NÃO terá direito:

  • Saque do FGTS;
  • Multa de 40% por demissão sem justa causa;
  • Seguro-desemprego.

Quais são minhas obrigações quando eu pedir demissão?

O empregado é quem deve o Aviso Prévio em caso de pedidos de demissão. Isso é, você tem que comunicar com 30 dias de antecedência seu pedido. Um empregador pode te dispensar de tal cumprimento, mas fica a cargo exclusivo de uma negociação entre você e ele.

Cuidados ao pedir demissão

É de suma importância que você converse com seu empregador sua demissão. Pode ser que se você recebeu uma oferta muito boa, ele seja compreensivo e te libere do Aviso Prévio. Se ele não te liberar, não vale muito a pena pagar a multa e aí, cabe a você negociar com o novo empregador para aguentar um pouco. Se você não tem uma relação muito boa no trabalho, lembre-se que ainda terá 30 dias ali dentro. Em raros casos, pode ser que valha a pena pagar o aviso prévio, apesar dos altos custos. Mas coloque tudo numa balança antes de sua decisão.

Qual o melhor dia para pedir demissão?

Depois de tudo isso considerado, o melhor dia para pedir demissão geralmente é o início/fim de mês. Como são os momentos em que a empresa esta pagando funcionários e fechando ponto, é também o momento em que ela pode melhor se organizar para sua saída. Mas veja bem: isso são boas datas para pedidos de demissão para que você mantenha uma boa imagem com a empresa e tenha uma melhor organização. Podem haver fatores que não consideramos aqui, mas caberá a você pesar cada um deles e encontrar a data melhor para sua demissão. O mais importante é pensar no seu bolso primeiro, juntamente com sua imagem perante o empregador.

Lembre-se que no mercado de trabalho, seu nome e suas relações são simplesmente aquilo que irá garantir os melhores empregos.

5 comentários para “Qual o melhor dia para pedir demissão?”

  1. debora

    pedi demissão mas minha gerente disse que e pra mim assinar a carta de demissão com a data errada pois eu pedi demissão no dia 25 e ela disse que é pra mim assinar com a data do dia 20 e perder 5 dias trabalhados ou assinar com dia 1°e ficar com sei seis dia de falta isso e legal?

  2. admin

    Débora,

    A data tem que ser correta, pois a mudança desta data pode lhe trazer prejuízos em seu acerto.
    Aconselho que você assine na data correta e procure o sindicato para lhe esclarecer melhor.
    Dificilmente a empresa lhe pediria para assinar com outra data se isto fosse vantajoso para você, concorda?

  3. Carolina

    Olá, gostaria de pedir demissão no meu serviço, sou estagiaria. E recebo adiantamento dia 20 e o salário no 4º dia útil.
    Qual a melhor data para pedir demissão, antes do recebimento do salario ou depois? (qual opção ficaria com mais dinheiro no bolso?)

  4. Marcelo C.Moraes

    trabalho como Porteiro a 3 anos e 10 meses,vindo a completar 4 anos,daqui há 2 meses,em 09/09/2014.Estou mais ou menos com quase 4 mil no FGTS,e estou a fim de sair da empresa,so que estou indeciso de peço demissao sem aviso previo,ou tento fazer um acordo com meu patrao para ele me colocar a disposição.estou tentando ver o que é mais vantajoso pra mim,pq também nao quero perder meu FGTS considerável que tenho.Meu patrao,ja fez acordo com colegas meus,entao penso que pode fazer comigo também,caso converse com ele.recebo meu pagamento agora dia 07/07/2014.recebo primeiro meu salario e depois faço tudo isso??e tambem,se eu pedir demissao amanha,dia 30/06/2014,eles podem nao me pagar o salario do dia 07/07/2014??aguardo uma resposta e um auxilio,pois estou em duvida no que fazer!!

  5. ana claudia

    adorei as dicas

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)