O horário de trabalho de um funcionário inclui os dias e horários em que ele ou ela espera estar trabalhando. Na maioria dos casos, esse será um número definido de dias e horas, o que chamamos de escala.

Ao procurar emprego, é útil saber que tipo de horário de trabalho você está procurando. Você pode usar essas informações para restringir sua procura de emprego e para ajudá-lo a se preparar para perguntas relacionadas à agenda de trabalho.

Leia abaixo as descrições de diferentes horários de trabalho e dicas sobre como usar as informações nos horários de trabalho para ajudá-lo a monta uma escala, assim como as escalas que podem funcionar e que são permitidas pela legislação brasileira.

O que é escala de trabalho?

Escala de trabalho é, basicamente, o horário que uma pessoa é esperada estar no ambiente de trabalho e os dias de trabalho de uma pessoa, inclusive os dias de folga do indivíduo. As escalas variam de acordo com a profissão e ocupação de um indivíduo, e podem ter certas particularidades devido a convenções e acordos coletivos com certas categorias.

Escala de horário por horas

Uma escala de trabalho por horas trabalhadas é mais comum, exigindo que os funcionários trabalhem em horários e dias definidos. No entanto, muitos trabalhos diferem ligeiramente em suas agendas. Por exemplo, alguns trabalhos são de quarta a domingo, em vez de segunda a sexta-feira, de 9h às 17h. Outros exigem que os funcionários trabalhem das 8h às 18h, ou outro horário um pouco diferente.

As variações em uma escala são o resultado do tipo de trabalho e empresa. Uma recepcionista do restaurante pode ter que trabalhar das 16h à meia-noite, por exemplo, ou um segurança pode ter que trabalhar durante a noite. Por isso, alguns tipos de escala de horários são adotados para o trabalho, sendo as mais comuns?

Escala de 5X1

A cada 5 dias trabalhados, o funcionário tem o direito de um dia de folga, com direito a um domingo de folga por mês. São jornadas semanais de cerca de 40 horas.

Escala de 5×2

A cada 5 dias trabalhados, 2 dias de folga consecutivos ou intermitentes. São jornadas semanais de cerca de 44 horas.

Escala de 6×1

A cada 6 dias trabalhados, 1 dia de folga. Se o funcionário trabalhar nos finais de semana, a cada, no máximo, 7 semanas, ele terá direito a um domingo de folga. São jornadas semanais de 44 horas.

Escala 12×36

A cada 12 horas trabalhadas, o funcionário tem 36 horas de descanso. Tipo de escala geralmente usada por profissionais de saúde, montadoras de veículos, bombeiros, entre outros.

Escala 18×36

A cada 18 horas trabalhadas, o funcionário tem 36 horas de descanso.

Escala 24×48

A cada 18 horas trabalhadas, o funcionário tem 48 horas de descanso.

Escala de trabalho

Diferentes escalas de trabalho tem diferentes legislações e precisam ser bem elaboradas para favorecer uma boa produtividade. (Foto: Advance Systems Inc.)

Tipos de escala de trabalho por turno

As programações de turnos de trabalho acontecem quando uma empresa divide o dia em turnos e atribui os funcionários a períodos de trabalho definidos. Às vezes, esses turnos variam de dia para dia ou de semana para semana (esses são conhecidos como horários rotativos), enquanto outras vezes um funcionário é contratado para trabalhar em um turno específico (esses são conhecidos como horários fixos).

Há também horários de turnos modificados, nos quais as empresas não operam 24 horas por dia, 7 dias por semana, mas abrem cedo e fecham tarde. Os funcionários assumem turnos ao longo do dia para cobrir essas horas. Por exemplo, alguém pode ter um turno das 7h às 16h, enquanto outra pessoa pode ter um turno das 13h às 22h.

O trabalho por turnos é particularmente comum na medicina, onde muitos médicos e enfermeiros trabalham em horários de turnos rotativos.

Outras carreiras que normalmente têm horários de turnos são policiais, segurança, os militares, no transporte e no varejo, entre outros. As programações de turno podem envolver turnos diurnos e noturnos alternados, trabalhando quatro dias em turnos e depois três dias de folga, trabalhando quatro turnos de doze horas por semana ou alguma outra combinação de turnos.

Escala de trabalho flexível

Outros horários de trabalho são flexíveis. Horários flexíveis permitem que os funcionários variem sua chegada e partida, e às vezes até escolhem os dias em que trabalham. Por exemplo, uma empresa pode permitir que os funcionários entrem a qualquer momento, desde que completem uma certa quantidade de horas de trabalho por dia

Outras empresas tem cronogramas um pouco mais rígidos, mas ainda flexíveis. Por exemplo, uma organização pode permitir que os funcionários cheguem a qualquer momento entre 9h e 11h e deixem qualquer horário entre 17h e 19h. Eles também podem tirar um dia de folga durante a semana de trabalho, desde que trabalhem em um dia de fim de semana.

Escalas de meio período ou tempo integral

Uma definição padrão de um funcionário em tempo integral é alguém que trabalha uma semana de 40 a 44 hora. Alguém que trabalha menos horas por semana do que um funcionário em tempo integral na mesma empresa é chamado de empregado de meio período.

Uma diferença comum entre empregados a tempo integral e a meio período é a agenda: os empregados a tempo integral tem frequentemente um horário definido, que não varia de semana para semana. Muitas vezes, eles não precisam entrar ou sair. Embora isso também possa ser o caso de funcionários de meio período, a programação de um empregado de meio período geralmente varia bastante com base na sazonalidade, nos negócios da empresa e em outros fatores.

Outra diferença comum é que os funcionários em tempo integral são mais propensos a receber benefícios como plano de saúde, bônus, e participação nos lucros. Frequentemente, esses benefícios não são oferecidos a funcionários de meio período.

Como montar uma escala de trabalho?

Para montar uma escala de trabalho, é necessário verificar na convenção ou acordo coletivo da categoria para as jornadas permitidas a uma categoria profissional. Após essa verificação para os diferentes funcionários de uma empresa, é possível começar a elaborar uma escala de trabalho para seus funcionários.

É necessário lembrar que há um tempo mínimo de descanso consecutivo entre uma jornada e outra de trabalho, tempo que pode variar entre diferentes categorias profissionais. Pela CLT, o tempo mínimo estabelecido é de 11 horas consecutivas. É preciso também considerar o tempo de descanso em jornadas de trabalho, sendo 15 minutos de descanso entre 4 a 6 horas de trabalho. Para jornadas acima de 6 horas de trabalho, o intervalo para descanso e refeições pode ser de 30 minutos a 2 horas, não computando na jornada de trabalho. O trabalhador é que define, na nova reforma trabalhista, o tempo de descanso. No caso de carga horária sem interrupção, a carga máxima é de 6 horas.

A partir dessas informações e com uma boa planilha, é fácil começar a montar uma escala de trabalho. Lembre-se de colocar o horário de entrada e saída de cada funcionário, assim como o tempo de folga de cada um. Coloque também os dias de folga de cada funcionário para evitar conflitos.

Ficou alguma dúvida? Deixem suas perguntas nos comentários e iremos ajudar!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)