Agendamento perícia do INSS, como fazer?

Escrito na categoria "Recursos Humanos" por André M. Coelho.

Os exames de perícia do INSS são exames médicos que o INSS e a Previdência Social exigem para o processamento de um pedido de benefícios de incapacidade, doenças, entre outros. Mas como fazer o agendamento de uma perícia do INSS? Como funciona? Vamos explicar em detalhes para o melhor esclarecimento.

Quem faz a perícia do INSS?

Exames de perícia do INSS são conduzidos por médicos que trabalham para a Previdência Social, o INSS. Os médicos que realizam exames de perícia são qualificados para realizar esses serviços e realizar as perícias de forma correta para reduzir o número de fraudes e garantir que apenas quem realmente precisa vai receber o benefício.

Por que eu preciso marcar perícia do INSS?

Exames médicos realizados para objetivos de previdência  social não tem a finalidade de entregar tratamento médico. Em vez disso, seu objetivo é fornecer um retrato recente de condições de um requerente e suas limitações. Os exames de perícia médica do INSS podem ser físicos, psiquiátricos ou psicológicos. Eles também podem incluir exames oftalmológicos, exames de sangue e a tomada de raios-x. O que acontece no exame médico é a critério do examinador de deficiência encomendando o exame. O examinador obtém apenas o que é necessário para uma decisão a ser feita.

Agendamento de perícia do INSS

O agendamento da perícia do INSS pode ser feito online de forma simples e prática. (Imagem: DOL Doctors of Tampa)

Como fazer o agendamento de perícia do INSS?

Os exames médicos de perícia podem ser agendados diretamente pelo portal Meu INSS. Acesse o site e clique na opção de Marcar Perícia. Informe então seu nome, CPF, e Data de Nascimento. Clique em Não Sou um Robô e resolva o captcha de imagens. Depois, clique em Continuar.

Você deve escolher então entre as seguintes opções:

Separe os documentos médicos que tem em mãos. Poderão ter de ser digitalizados e enviados online

Após esta etapa, preencha então as informações de contato, incluindo:

Escolha então a agência do INSS para a perícia, por CEP, município ou por sua localização. Escolha a agência mais próxima e marque a data do exame de perícia médica.

A partir daí, basta confirmar suas informações e pronto. Você também pode fazer o agendamento da perícia médica pelo telefone 135 ou indo diretamente em uma agência do INSS.

O que acontece se você perder uma Perícia do INSS?

Se você não for para a sua perícia agendada e você não reagendar, sua reivindicação de benefício pode ser decidida sem o exame. As chances são maiores de perder o benefício ou nem tê-lo considerado. Por isso, é possível reagendar pelo próprio site do INSS. É importante fazer esse reagendamento o quanto antes para não perder seu benefício.

O que há em um relatório de uma perícia do INSS?

O profissional que realiza seu exame de perícia enviará um relatório escrito sobre os resultados do exame físico, descobertas positivas ou negativas e os resultados de quaisquer testes que você tomou. O médico normalmente também incluirá um diagnóstico e prognóstico de sua condição e uma declaração sobre o que você é capaz de fazer, como quantas horas você pode ficar ou andar e quantos quilos você pode levantar.

O médico também pode incluir notações em sua opinião sobre se seus sintomas são tão sérios quanto você diz. Por exemplo, o médico pode observar que você foi capaz de sair do seu veículo com pouca ou nenhuma dificuldade, ou que o médico não sentiu que você deu seu melhor esforço durante o exame. Os médicos de consultoria veem alguns requerentes de benefícios que estão fingindo a gravidade de sua condição, então eles estarão à procura disso. Lembre-se de que os médicos da previdência social estão avaliando você a partir do momento em que veem, não apenas durante o exame físico ou mental.

Dúvidas? Deixem nos comentários suas perguntas!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

André é pós-graduado em pedagogia empresarial, especializando na padronização de processos. Possui mais de 300 horas em cursos relacionados à administração de empresas, empreendedorismo, finanças, e legislação. Atuando também como consultor e educador empresarial, André escreve sobre Recursos Humanos desde 2012.

Deixe um comentário