Falta tempo não porque não há tempo suficiente, mas porque perdemos muito tempo com outras coisas. É por isso que essa citação representa uma estratégia simples, mas eficaz, para aumentar nossa produtividade. Se determinarmos que mesmo nosso tempo ocioso será produtivo, minimizaremos o tempo perdido e tornamos cada momento valioso.

Muitas vezes desperdiçamos o tempo por estarmos ociosos sem perceber. Então, determinar nunca ficar realmente ocioso é uma boa estratégia para não perder tempo. Isso te ajuda a reconhecer o tempo ocioso e te levar de volta ao estado de começar a fazer alguma coisa. Enquanto você ainda terá algum tempo ocioso sem produção, você vai aprender a reduzi-lo consideravelmente e produzir muito mais.

Ócio produtivo

Em primeiro lugar, vamos definir o que se entende por “ocioso”. O tempo ocioso é o tempo que passamos em algo diferente do que deveríamos estar fazendo. Sabemos que devemos fazer algo, mas procrastinamos fazendo outra coisa ou ficamos distraídos. Isso é tempo ocioso. E para lidar com esse tipo de ócio, existem três etapas simples para minimizar o tempo de inatividade.

Planeje o que deseja fazer todos os dias para ter seu ócio criativo

O primeiro passo é ter uma ideia clara do que é considerado “não ocioso”. Planeje o que deseja fazer todos os dias. Para esse propósito, tenha algumas rotinas que cobrem a maior parte do que você precisa fazer diariamente. Você também deve estabelecer algumas das tarefas mais importantes do dia, embora em alguns casos elas já estejam cobertas por suas rotinas diárias. Tudo isso te dá uma ideia clara do que é “não ocioso”.

Como ter ócio mais produtivo

Tornar seu ócio mais produtivo vai te ajudar a completar mais tarefas e tornar sua rotina muito mais satisfatória. (Foto: Matt Norman)

Observe a ociosidade

O próximo passo é observar os sinais de ociosidade. Como você já possui um plano, deve ser mais fácil fazer isso. Pergunte-se de vez em quando: “estou agora ocioso?”. A simples ideia da ociosidade é qualquer coisa que esteja fora do seu plano. As exceções são coisas inesperadas que tem maior prioridade, como tarefas relacionadas à família.

Aqui estão alguns exemplos de ociosidade para ajudá-lo a reconhecê-los:

  • Navegação aleatória na internet
  • Leitura de e-mail quando é hora de fazer outra coisa
  • Conversas desnecessárias
  • Muito pensamento antes de tomar medidas
  • Assistindo TV mais do que você deveria
  • Deitado na cama, a menos que você decida que é hora de descansar
  • Assistindo vídeos quando você deveria estar estudando

Volte a fazer o que você tem que fazer sempre que estiver ocioso

Sempre que sua resposta à pergunta “estou agora ocioso?” for positiva, você deve voltar ao estado de fazer o mais rápido possível. Pare de estar ocioso e comece a fazer o que você deveria fazer. A primeira etapa desse processo deve ajudá-lo a decidir o que deve fazer sem gastar muito tempo para pensar.

Esses três passos são simples, mas não são fáceis de aplicar. O problema geralmente é o número dois e às vezes, o número 3. Talvez você não perceba que está ocioso, ou quando o faz, às vezes é muito preguiçoso para voltar a fazer o que deveria. Mas faça um esforço consciente para nunca ser ocioso e você vai melhorar sua situação ao longo do tempo.

Você também pode ver essa estratégia de um ponto de vista diferente. Em vez de vê-lo como minimizando o tempo ocioso, você também pode vê-lo como maximizando o tempo. O que você deve fazer é maximizar a sua quota de tempo cada dia. Digamos que você esteja acordado 17 horas por dia. Você deve tentar ter o máximo possível no estado de fazer as coisas. Se a taxa atual for de 50%, você deve aumentar para 60%, 70% e assim por diante.

O que você acha? Você tem outras dicas para não ficar ocioso? Sinta-se à vontade para compartilhá-las nos comentários.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)