Parando com a procrastinação e perda de tempo

Escrito na categoria "Recursos Humanos" por André M. Coelho.

Você já teve pelo menos uma semana em sua vida em que não fez nada, deixou tudo para depois. E na semana seguinte, teve de resolver tudo ao mesmo tempo, ficando exausto. Até pensou que tinha que mudar. Mas decidiu deixar pro próximo mês.

Procrastinar é o nome dado para o ato de deixar as tarefas para depois. Não chega a ser uma doença, mas pode ser o sintoma de uma, como o burnout ou a depressão. Vários são os motivos que levam alguém a deixar tarefas para depois. Vamos clarificar alguns deles e dar algumas dicas sobre como parar com esse hábito perverso.

Os motivos

O primeiro, muito comum, é o grau de complexidade de uma tarefa. Quando ela é muito fácil, vamos postergando sua execução. Isso cria um grupo de tarefas fáceis procrastinadas para um momento futuro onde, devido a quantidade delas, se tornam difíceis. É o clássico efeito bola de neve.

Os resultados da procrastinação

Este é o escritório típico de um procrastinador. Há formas de evitar que chegue neste ponto. A não ser que você queira continuar deixando tudo para amanhã. A decisão é toda sua. (Fonte: colunistas.ig.com.br)

Se por um lado tarefas fáceis são facilmente procrastináveis, as complexas também podem ser. Devido ao grau de dificuldade envolvido e os riscos que são assumidos na execução, procrastinamos para nos preparar melhor, buscar mais instruções ou por simples incapacidade de terminar o trabalho. Acabamos então por ter de estender o prazo de entrega e atrasamos nosso trabalho.

O prazo é outro problema. Quando ele é muito longo, por acharmos que teremos todo tempo do mundo, não executamos a tarefa na hora. Mais acúmulos, mais dificuldades. Isso sem contar os problemas pessoais que podem surgir no meio do caminho.

E aí chegamos a outra causa: doenças. O burnout, a sensação de exaustão após um período prolongado de stress, ou a depressão podem ser causas de obrigações procrastinadas. É importante saber, consultando um profissional, se você está sofrendo com um destes problemas.

Finalmente, o acúmulo de funções pode ser um grande motivo, pois com tantas tarefas a serem executadas e aparecendo você mal consegue se organizar para a execução das mesmas.

Deixando tudo para amanhã

Quando deixamos tudo para depois, esgotamos todas as possibilidades de colocar em prática nossa criatividade e construir um futuro com bases mais sólidas. (Fonte: agentegostaassim.blogspot.com)

Soluções para o problema

Agora que já falamos sobre as causas de “deixar para depois”, vamos a algumas sugestões que podem te ajudar na reorganização do trabalho.

O trabalho deixado para depois

Você pode continuar fazendo parte do clube daqueles que estão sempre deixando tudo para depois ou daqueles que fazem tudo no presente e aproveitam as melhores oportunidades. Qual a sua escolha? (Fonte: taedai.com.br)

Conclusão disso tudo: quanto mais você procrastinar, pior vai ser para se organizar. Não vá deixar para seguir esse guia semama que vem não, ok?

Boa sorte, bom trabalho e mãos à obra!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

André é pós-graduado em pedagogia empresarial, especializando na padronização de processos. Possui mais de 300 horas em cursos relacionados à administração de empresas, empreendedorismo, finanças, e legislação. Atuando também como consultor e educador empresarial, André escreve sobre Recursos Humanos desde 2012.

Deixe um comentário