Psicóloga pode dar atestado?

Escrito na categoria "Legislação trabalhista e MTE" por André M. Coelho.

A licença por estresse ou doenças mentais é um período prolongado de afastamento do trabalho do funcionário para lidar com ou se recuperar de doenças, lesões e outros problemas relacionados ao estresse. A licença por estresse é necessária quando a situação é tão séria que não pode ser corrigida por alguns dias de intervalo ou férias curtas. Alguns dos sinais que podem exigir uma licença por estresse ou doenças mentais incluem:

Incapacidade de realizar suas funções

Os níveis de estresse/depressão/ansiedade afetam sua capacidade de trabalhar com eficácia

Estresse/depressão/ansiedade relacionado ao trabalho afetando sua vida pessoal ou doméstica

Sintomas de depressão ou ansiedade, confirmados pelo seu médico

Mas o psicólogo pode dar um atestado para isso?

Psicóloga pode dar atestado?

Sim. De acordo com a Resolução do Conselho Federal de Psicologia número 015 de 1996, e o 1º artigo 13º da Lei nº 4119 de 27 de Agosto de 1962. De acordo com a redação da resolução e da lei, o psicólogo ou psicóloga podem dar um atestado para tratamentos de saúde que durem até 15 dias. No caso da necessidade de afastamento por um período superior, assim como para atestados médicos, é necessário o encaminhamento para perícia da Previdência Social.

Por que os funcionários podem precisar de um atestado psicológico?

Existem muitos motivos pelos quais os funcionários se candidatam à um atestado psicológico. E alguns são mais comuns do que outros:

1. Carga de trabalho muito pesada

É muito fácil se sentir sobrecarregado quando você tem muitas coisas para fazer. A pressão para manter um bom desempenho no trabalho e a incapacidade de dizer não a um colega ou chefe costumam ser um gatilho para o estresse.

2. Falta de equilíbrio entre vida pessoal e profissional

E-mails, telefonemas e mensagens de texto perturbam o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. Verificar e-mails do trabalho logo de manhã e antes de dormir à noite não é incomum, mas não é útil se você está lutando por uma vida equilibrada e saudável.

3. Problemas internos

Política de escritório, fofoca, intimidação e assédio são apenas alguns dos muitos conflitos que existem no local de trabalho. Na maioria das vezes, nossa felicidade no trabalho depende das pessoas com quem lidamos. Se você lidar constantemente com indivíduos tóxicos, aumentam as chances de ficar cada vez mais estressado, deprimido ou ansioso.

Psicólogo e atestado

Um psicólogo pode dar um atestado médico para o funcionário de até 15 dias. (Foto: divulgação)

Como obter um atestado de um psicólogo?

O atestado pode dar um afastamento para um  recuperação e deve ser usada com cuidado. Abaixo estão as etapas que você precisa seguir a fim de solicitar com sucesso uma licença por estresse no trabalho:

Etapa 1: consulte um psicólogo

Muitos funcionários procrastinam em ir a um psicólogo. Não seja um deles. Esperar até que o problema mental aumente pode afetar sua capacidade de recuperação. Portanto, se você acha que está tendo sintomas que podem exigir uma licença devido ao estresse, depressão ou ansiedade, marque uma consulta com seu psicólogo assim que possível.

Durante a consulta, seja 100% honesto sobre o que está sentindo. Isso ajudará o profissional de saúde a fazer o diagnóstico e as recomendações corretas para sua recuperação.

Etapa 2: obtenha um atestado para licença

Muitos se sentem desconfortáveis ​​em pedir um atestado ao psicólogo. Não fique. Lembre-se de que seu psicólogo está aqui para ajudá-lo. Eles têm experiência e treinamento para lidar com situações como essa. Abaixo estão alguns pontos-chave a serem lembrados ao conversar com seu psicólogo sobre seu atestado:

Esteja aberto sobre seus sintomas

Seja sincero sobre seus sentimentos. Não deixe nenhum detalhe de fora.

Ouça o conselho do seu psicólogo

Se necessário, marque consultas de acompanhamento. Pode ser necessário o encaminhamento para um psiquiatra ou neurologista, Siga às recomendações.

Explique sua situação com clareza e o que você acha que desencadeia sua situação

Etapa 3: comunique ao seu empregador

A essa altura, você deve ter um atestado do seu psicólogo declarando que você se qualifica para uma licença no trabalho. Como você vai contar ao seu empregador?

Muitos funcionários não se sentem à vontade para explicar a seus empregadores por que precisam de uma folga do trabalho. Lembre-se de que a licença médica é uma situação muito comum no local de trabalho. E as chances são de que não é a primeira vez que seu empregador está lidando com isso. Então, vá em frente e fale diretamente com sua equipe de RH ou gerente e explique:

Seus níveis de estresse, depressão ou ansiedade estão impedindo você de trabalhar com eficácia.

Um psicólogo deu sua recomendação para licença médica. Pode ser usado também mais um atestado médico para reforçar o pedido.

Detalhes importantes sobre sua condição (você não precisa explicar tudo).

Muitos funcionários acham mais fácil falar com um amigo próximo ou familiar antes de falar com seu gerente. Na verdade, recomendamos isso, pois vai ajudá-lo a verbalizar o que está sentindo.

Não se sinta intimidado ao falar com seu gerente cara a cara. Lembre-se de que seu bem-estar é muito mais importante do que trabalhar. Depois de explicar a sua situação, discuta com o seu empregador quanto tempo você precisa para tirar uma folga e o atestado de licença médica do seu médico.

Muitos funcionários se preocupam com o impacto da licença por estresse em seus empregos. Mas lembre-se de que, legalmente, os empregadores são obrigados a cuidar do seu bem-estar no local de trabalho. As leis sobre licença por estresse variam de país para país. Para minimizar o impacto da licença médica na segurança do seu emprego, considere o seguinte:

Comunique-se com seu empregador para ajudar a gerenciar suas expectativas.

Seja sempre claro e direto em suas comunicações

Etapa 4: concentre-se em sua recuperação

Agora que sua licença para estresse foi aprovada, é hora de falar sobre recuperação para que você possa voltar à saúde rapidamente. Abaixo estão algumas de nossas dicas:

Desligue-se do trabalho – não é aconselhável responder a e-mails de trabalho e telefonemas durante a licença médica. Lembre-se de que este é um período de recuperação, portanto, reduza ao mínimo as comunicações relacionadas ao trabalho (de preferência, atualizações ocasionais sobre sua condição para seu chefe).

Aborde a causa raiz do seu esgotamento – é a falta de sono? Ausência de entretenimento? Seja qual for o seu problema, é melhor identificar a causa raiz do seu esgotamento e, em seguida, resolvê-los. Lembre-se de que o esgotamento não melhora por si só.

Cuide do seu corpo – o estresse pode afetar você fisicamente. Enquanto estiver sob estresse, cuide bem do seu corpo. Pratique exercícios leves, coma refeições balanceadas, beba muito líquido e coma alimentos nutritivos.

Seja paciente – se estiver se recuperando de forte estresse, você pode sentir que nunca mais viverá uma vida normal. Mas seja paciente. Você acabará por se recuperar, mas não há garantia de quando. Mantenha contato com seu médico e mantenha uma linha aberta de comunicação com sua família e amigos próximos.

Etapa 5: Voltando ao trabalho

Retornar ao trabalho após uma licença por questões médicas ou mentais pode ser uma experiência avassaladora. Ao retornar ao trabalho, aconselhamos um “retorno em fases”. É mais fácil voltar às coisas e começar a trabalhar algumas horas por semana, depois passar para alguns meios-dias. Monitore o que você está sentindo e faça os ajustes necessários. Trabalhe em estreita colaboração com seu médico e empregador durante este período de transição.

Conforme você está voltando ao ritmo das coisas, você também pode tentar trabalhar remotamente por alguns dias por semana, o que será fácil com uma ferramenta bem feita.

Que tal lidar com seus colegas? É inevitável que seus colegas de trabalho perguntem por que você tirou a licença. Você não é obrigado a explicar tudo em detalhes para eles. Você sabe com quem trabalha, então deixaremos sua resposta para você.

Etapa 6: Gerenciando o estresse no trabalho

Novamente, problemas de saúde no trabalho são inevitáveis. Porque prevenir é melhor do que curá-lo após o fato, falaremos sobre como você pode minimizar a quantidade de estresse que sente no trabalho:

Converse com seu gerente sobre como melhorar sua situação de trabalho.

Peça ao seu empregador para reduzir sua carga de trabalho atual realocando temporariamente as tarefas que você considera estressantes, mudando para uma posição menos exigente ou reduzindo suas horas de trabalho.

Mudar seu estilo de vida – fazer exercícios, meditar, melhorar sua dieta, reduzir o tempo que você gasta com dispositivos eletrônicos, evitar relacionamentos tóxicos, etc.

Trabalhar em casa – como mencionamos anteriormente, trabalhar em casa pode ser uma ótima maneira de mediar o estresse no trabalho, ajudando a regular o ambiente.

Reconheça que você terá dias difíceis. Nem tudo sairá de acordo com o planejado. Basta dar um passo para trás, relaxar e aceitar as coisas como são.

Se sua condição não parece melhorar, provavelmente é melhor procurar um novo empregador.

Ame a si mesmo primeiro. Lembre-se de que, no final do dia, é o seu bem-estar que importa primeiro – não o seu trabalho. A licença para estresse, depressão, ou ansiedade é um período de recuperação crucial projetado para ajudá-lo a manter sua saúde.

Ficou alguma dúvida? Deixe nos comentários suas perguntas!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

André é pós-graduado em pedagogia empresarial, especializando na padronização de processos. Possui mais de 300 horas em cursos relacionados à administração de empresas, empreendedorismo, finanças, e legislação. Atuando também como consultor e educador empresarial, André escreve sobre Recursos Humanos desde 2012.

Deixe um comentário