Os funcionários que demonstram a desídia no trabalho podem fazê-lo porque as tarefas diárias não são satisfatórias, o ambiente se presta ao desinteresse, a gerência não define metas ou porque o desempenho do funcionário não é atendido com recompensa. A desídia no local de trabalho leva à diminuição da produtividade, o que pode causar grandes reveses no resultado financeiro de uma empresa. E a desídia, no fim das contas, pode resultar na demissão do funcionário.

Qual o significado de desídia?

Desídia, de acordo com a definição do Google, significa disposição para evitar qualquer esforço físico ou moral. Significa indolência, ociosidade, preguiça. Pode também significar falta de atenção, de zelo; desleixo, incúria, negligência.

E a desídia no trabalho?

No ambiente profissional, a desídia é uma falta grave e pode constituir demissão por justa causa. Nos termos do artigo 482 da CLT, a desídia justifica uma demissão por justa causa. Ela é caracterizada quando, no trabalho, o funcionário comete atos repetitivos que prejudicam a empresa, demonstrando também o desinteresse do funcionário em desempenhar suas funções.

Como acontece a demissão por desídia?

A demissão por desídia não é um fato isolado. É uma série de acontecimentos comprovados que resultam na demissão do funcionário.

A partir do momento que a desídia é percebida pelo empregador, ele deverá seguir o caminho legal para que possa ser realizada a demissão. Esse caminho corresponde ao seguinte processo:

Advertência Verbal: o funcionário é advertido verbalmente sobre a desídia, e essa advertência é então registrada na ficha do funcionário.

Advertência Escrita com testemunha: o funcionário recebe uma advertência escrita sobre a desídia, e testemunhas assinam a advertência, arquivando-a na ficha do funcionário. Pelo menos 3 advertências escritas devem ser dadas antes do próximo passo.

Suspensão: o funcionário deverá receber uma suspensão, que deve ser gradualmente incrementada, começando por 1 dia e aumentando.

Demissão: após a suspensão não ter efeito, o funcionário que reincidir na desídia poderá ser demitido por justa causa.

Porém, é importante dizer que a empresa tem que fazer de tudo ao seu alcance para orientar o funcionário para um caminho de recuperação da desídia ou descobrir as causas dela no ambiente de trabalho. Isso ajuda a poupar recursos valiosos e impedir a perda de funcionários que podem ser de imensurável valor. Mas como fazer isso?

Desídia no trabalho

As desculpas constantes para não trabalhar podem ser consideradas desídia e resultar na sua demissão. (Foto: The Irish Times)

Determinar a causa da desídia no local de trabalho

Pesquise os funcionários para entender o que poderia ser feito para aumentar o entusiasmo no local de trabalho e prestar atenção no que exatamente faz com que os funcionários se desinteressem. Veja quem são os funcionários que estão com maiores problemas de dedicação e motivação, e trate-os primeiro.

Mude o ambiente para promover a positividade e a tranquilidade

Um ambiente sombrio que atenda ao estresse e à negatividade provavelmente resultará em apatia quando comparado a um ambiente positivo. As formas de transformar um ambiente negativo em positivo incluem a implementação de uma iluminação melhor, a reprodução de música suave em todo o local de trabalho, a certeza de que o local de trabalho é limpo e oferece comodidades, como café, lanches, e espaços de relaxamento.

Realizar reuniões

As reuniões oferecem a você a oportunidade de explicar as mudanças para seus funcionários, detalhar os objetivos da empresa e ter uma ideia de onde os funcionários estão. Certifique-se de que as reuniões sejam relaxadas e divertidas. Forneça bebidas a seus funcionários e incentive cada funcionário a falar o que pensa e dar soluções para os problemas. Ao envolver os funcionários na tomada de decisões e nas mudanças da empresa, você dá à sua força de trabalho um senso de valor.

Apresentar metas claras para cada funcionário

É da natureza humana não ter entusiasmo por algo em que você não tem metas definidas. Adapte metas de acordo com o desempenho de cada funcionário. Por exemplo, se um dos seus funcionários se esforça com as vendas, defina a faixa mais baixa para ela do que para alguém que tenha bom desempenho nas vendas. Sempre tente fazer com que seus funcionários melhorem e alcancem novos objetivos.

Implemente recompensas que coincidam com o desempenho do funcionário

A recompensa pode vir na forma de uma promoção, ou algo muito mais simples, como um dia de folga extra. Tente descobrir as recompensas que os funcionários mais gostariam de receber. Sem recompensas, a motivação para atuar no nível mais alto se dissipará.

Desempenhar seu papel de liderança

Como proprietário ou gerente, você deve personificar a alteração que deseja ver em sua força de trabalho. Venha trabalhar com um sorriso no rosto, apareça energético ao longo do dia e assuma uma abordagem entusiasta às suas tarefas diárias.

Como você evita a desídia no ambiente de trabalho? Quais são as dicas que julga mais importantes para isso?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)