Pode nunca haver um momento perfeito para deixar o emprego, mas algumas vezes são piores que outras. Mesmo que você odeie seu trabalho e queira sair o mais rápido possível, é melhor tomar uma decisão informada e sair quando for o momento certo. Não decida com pressa e desista no calor do momento – isso pode custar-lhe dinheiro e afetar negativamente suas perspectivas de carreira futura.

Lembre-se de considerar todos os fatores com cuidado ao pensar em renunciar e pesar os prós e os contras de suas razões para seguir em frente.

Razões para ficar no emprego:

Você não tem mais nada programado e nenhuma economia.

Você não tem um plano de carreira de longo prazo; portanto, sua mudança seria mais lateral do que ascendente.

Você se comprometeu recentemente com um projeto e deixaria sua equipe e seu empregador em um momento crítico.

Razões para sair do emprego:

Seus dias na empresa provavelmente estão contados de qualquer maneira, portanto, explicar sua demissão para um potencial novo empregador é mais fácil do que explicar por que você foi demitido.

Você tem uma ou mais perspectivas de emprego sólidas nos bastidores.

Quando pedir demissão?

Talvez seja hora de seguir em frente se o seu empregador o tratar tão mal que todos os dias são uma provação estressante e emocional. Mas vamos analisar as situações e dar dicas de quando e como pedir demissão do seu emprego. Cada situação exigirá posturas diferentes, e poderá ser uma grande provação. O aconselhamento profissional, de um psicólogo, poderá ser muito importante nesse momento.

Você brigou com seu chefe ou colega de trabalho

Se você tem um conflito no trabalho que não pode ser reparado – e isso pode acontecer – pense estrategicamente sobre a melhor maneira de seguir em frente. Verifique se você não está tomando uma decisão precipitada. Explore o final em boas condições para obter uma referência positiva. Espere esfriar a cabeça antes de tomar a decisão definitiva, pois seu renome poderá ficar prejudicado.

Você não tem outro emprego em vista

Nem sempre é fácil ser contratado e pode ser mais difícil encontrar um emprego quando você está desempregado e desesperado. Fatores como um mercado de trabalho em baixa ou sua ocupação não sendo procurada podem torná-lo uma batalha difícil. Não deixe de sair até ser contratado em outro lugar, se você estiver em um setor com poucas perspectivas de emprego.

Você está prestes a ser demitido

Existem prós e contras em desistir antes que aconteça, se você acha que está prestes a ser demitido ou demitido. Se você desistir, não precisará explicar aos futuros empregadores durante as entrevistas de emprego que você foi rescindido. É mais fácil explicar uma demissão.

O outro lado é que desistir pode desqualificá-lo da coleta de desemprego. Quando parece bastante certo que uma demissão está no seu futuro, pode ser melhor esperar até que isso aconteça. Além do desemprego, você pode receber um pacote de indenização que o ajudará na transição para um novo emprego.

Cuidados ao pedir demissão

Cuidado ao pedir demissão durante as férias, pois isso pode atrapalhar seu renome profissional. (Foto: CNBC.com)

Você está na fila para uma promoção

Existe uma promoção no horizonte? Você pode colocar esse melhor cargo em seu currículo. Isso oferecerá oportunidades adicionais quando você estiver pronto para começar a procurar emprego, e talvez até goste do novo emprego o suficiente para decidir ficar. É bom também conversar com seus superiores sobre essa possibilidade.

Você não possui um fundo de emergência

Parar pode ser caro. Você tem um fundo de emergência com dinheiro suficiente para cobrir suas despesas por um mês ou dois … ou seis? Lembre-se de que, mesmo se você for contratado razoavelmente rápido, o trabalho poderá não começar imediatamente e você poderá ter que recuperar o atraso com pelo menos algumas contas.

Você ainda não decidiu realmente uma carreira

Você tem uma ideia clara do próximo passo na sua carreira? Você pode fazer uma pesquisa de carreira antes de começar a procurar um emprego, se não tiver certeza. Tente descobrir opções de carreira enquanto você ainda tem segurança no emprego. Participe de aulas noturnas ou online, ofereça-se como voluntário nos fins de semana e explore algumas idéias para o que você quer fazer a seguir.

Você está prestes a receber um bônus

Sua empresa oferece bônus anuais ou de férias? Você pode não ter direito a receber o seu se desistir pouco antes do vencimento do seu. Na verdade, você provavelmente não vai. Aguarde até mais tarde para garantir que você receba seu pagamento extra e possa ter uma almofada financeira melhor para sua vida.

Você participa de um grande projeto

Pode ser um bom momento para você seguir em frente, mas pode ser o pior momento possível para seu chefe e sua equipe se você acabou de assumir um grande projeto. A menos que você precise sair devido a um problema de segurança pessoal, saúde ou bem-estar, sair logo após concordar em assumir um grande projeto pode refletir mal em você e roubar boas referências.

O período de aviso padrão é de pelo menos 30 dias. Você deve avisar seu empregador ainda mais se acabou de concordar em assumir um projeto.

Você não concluiu os cursos reembolsados pelo seu empregador

Se o seu empregador forneceu a você ou a sua família um benefício, você pode perdê-lo se desistir enquanto você ou seus dependentes ainda estiverem na escola. Verifique as letras miúdas do seu plano de reembolso de mensalidades e aja de acordo para não sair no prejuízo e acabar tendo que pagar para sair do emprego.

Você tem um bebê ou está prestes a ter um

Você pode ter direito a uma licença remunerada se estiver grávida ou tiver um bebê. Verifique o que acontece com a sua elegibilidade antes de decidir se demitir enquanto estiver em licença de maternidade. Poderia fazer sentido esperar e entregar sua demissão quando estiver perto do final da sua licença.

Você ainda tem tempo de férias

Considere usar seu tempo se você tiver férias vencidas ainda em cima da mesa. Esse é um ótimo momento de usar suas férias vencidas para planejar sua demissão e, com o tempo disponível, preparar-se melhor para o seu futuro. É um momento também em que você poderá organizar melhor sua vida financeira para sair do emprego.

Durante as férias, o funcionário pode pedir demissão. A empresa, porém, não poderá demitir o funcionário durante as férias.

Como decidir quando pedir demissão?

Pense de maneira inteligente e planeje cuidadosamente sua partida para sair na melhor hora. Considere se há uma maneira de mudar as coisas e aprender a amar o seu trabalho. Caso contrário, tome a decisão de desistir de acordo com seus termos e tenha um cronograma para sua partida.

Reserve um tempo para informar cuidadosa e profissionalmente ao seu chefe que você está saindo e negocie uma data de início com um novo empregador e uma data de partida com o antigo, para ajudar todo o processo a progredir com mais tranqüilidade. Você não queima nenhuma ponte e não precisa se estressar com nenhum dos detalhes. Você poderá concentrar toda a sua energia em iniciar seu novo trabalho e desfrutar de sua nova posição.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)