O absenteísmo é um problema moderno no ambiente de trabalho, e que pode prejudicar bastante a produtividade de uma equipe. É, geralmente, um sintoma de problemas maiores, que devem ser identificados para ser dada a devida solução para a questão.

Entender o absenteísmo pode ajudar empresas e funcionários a buscar soluções práticas para a questão.

O que é absentismo?

Não é simplesmente ter que faltar ao trabalho ocasionalmente por um dia ou dois. Embora a definição de seu empregador possa variar, em geral o absenteísmo se refere a um padrão de falta de trabalho. O absenteísmo não inclui faltas justificadas, quando um empregador concede a um empregado permissão para faltar ao trabalho.

Absenteísmo e seu significado para a equipe de RH

O absenteísmo é caro para funcionários e empregadores. O funcionário pode não ser remunerado por tirar uma folga excessiva ou pode até perder o emprego por muitas ausências não justificadas. E nossa legislação protege muitas dessas ausências, principalmente aquelas causadas por licenças médicas.

O absenteísmo também afeta os resultados dos empregadores. Os funcionários ausentes afetam a produtividade, a receita e os custos de uma organização. O absenteísmo contribui para a rotatividade de funcionários, aumenta os custos de mão-de-obra quando é necessário contratar trabalhadores de substituição e outros custos de gerenciamento e contratação. São bilhões de reais em perdas anuais, que poderiam ter sido evitados identificando as ausências.

O que é uma ausência justificada?

Todos os empregadores esperam que os funcionários precisem de algum tempo de folga do trabalho ocasionalmente, e muitos empregadores têm políticas da empresa que preveem folgas remuneradas em circunstâncias aprovadas e que vão além das férias obrigatórias e das ausências justificadas.

A maioria dos empregadores dispensa as ausências do trabalho por certos motivos, com licença médica, júri, apresentação exército ou luto por um parente que não esteja previsto na legislação. A prova de sua licença geralmente é documentação suficiente para que um empregador justifique a ausência do trabalho. No entanto, os empregadores podem identificar tendências e acompanhar a frequência com que um funcionário está ausente e quais são suas razões.

Definição do absenteísmo

O absenteísmo pode ser um sintoma de um problema maior na empresa, e suas causas devem ser devidamente pesquisadas. (Foto: IBIMA Publishing)

Ausências ocasionais

A maioria dos empregadores permite um certo número de dias de folga por ausências justificadas. Esses dias podem ser alocados como dias flexíveis para serem usados ​​por qualquer motivo ou como férias ou tempo de doença. São ausências que incluem também o acompanhamento de dependentes para atendimentos médicos ou em questões escolares.

Quais são as causas do absenteísmo crônico?

Quando uma pessoa está ausente do trabalho regularmente, é considerado absenteísmo crônico. Isso pode ser uma violação do contrato de um funcionário e pode levar à suspensão ou rescisão do trabalho. O absenteísmo crônico não inclui ausências desculpadas ocasionais, como saúde ou problemas pessoais.

O absenteísmo crônico é frequentemente um indicador de baixo desempenho dos funcionários, moral insuficiente, riscos no local de trabalho, uma condição médica ou problemas psicológicos. As causas podem incluir doenças pessoais ou familiares, lesões, obrigações familiares ou pessoais, assédio no local de trabalho, uma carga de trabalho pesada, intimidação, depressão, falta de compromisso, procura de emprego ou circunstâncias familiares. No entanto, doença ou lesão é a razão mais comum citada pela maioria dos trabalhadores.

Como seu empregador pode responder a problemas de absenteísmo?

O que acontece se o absentismo se tornar um problema na sua empresa? Seu empregador pode executar uma das várias ações.

Os Planos de Melhoria de Desempenho ensinam os funcionários a serem autoconscientes e responsáveis ​​pelo trabalho que perderam e como contribuíram (ou deixaram de contribuir) durante o último trimestre ou ano.

As análises de desempenho individuais dão ao empregador a oportunidade de abordar questões de absenteísmo, oferecem aos funcionários a oportunidade de auto-avaliarem sua produtividade e podem criar um diálogo positivo entre o funcionário e o supervisor. As análises de desempenho e outros tipos de reuniões de funcionários podem resolver obstáculos e estabelecer as bases para a diminuição do absenteísmo no futuro.

A criação de políticas claras de licença médica e de ausência justificada ajuda a erradicar qualquer área cinzenta em torno de tirar folgas.

Os planos de incentivo também podem ajudar a aumentar o moral e incentivar os funcionários a trabalharem todos os dias.

Um ambiente higiênico e saudável pode incentivar também uma menor taxa de absenteísmo.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos responder!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)