O mentoramento geralmente começa em um ambiente educacional, com um colega de estudo que está mais adiante no mesmo programa ou entre um instrutor e um aluno. Mentores também podem ser baseados na comunidade, parte de um grupo da igreja ou outra organização projetada para oferecer aconselhamento e orientação profissional para aqueles que expressaram interesse. Igualmente eficaz pode ser uma combinação entre gerente subordinado nos departamentos iguais ou diferentes. Mas, dependendo dos objetivos do relacionamento de mentor, o mentor e o aprendiz não precisam estar na mesma indústria.

As combinações com mentores podem ser procuradas através de um programa estabelecido ou de forma independente, e as reuniões individuais devem ocorrer de forma consistente. Encontrar o mentor certo requer trabalho, compromisso e acompanhamento de ambos os lados, para que seja bem sucedido. Então, quais as habilidades que você deve procurar em um mentor para se certificar de que a orientação que você está recebendo é a melhor possível?

Capacidade e vontade de comunicar o que conhece é uma característica de um bom mentor

Um mentor é considerado um especialista em seu campo ou área de responsabilidade. Mas uma coisa saber o que você está fazendo; É inteiramente outra poder explicar claramente o que você conhece e estar disposto a tomar o tempo para fazê-lo. Esqueça o jargão, as siglas e as palavras-chave. Um mentor deve claro quando comunica as lições que aprendeu, ou as estratégias ou orientação que estão oferecendo. É essencial comunicar os detalhes intrincados de uma maneira que faz sentido e que o aprendiz pode entender e aprender.

A preparação do mentor é uma importante característica

Ser mentor significa fazer um importante e sério compromisso com alguém, então ele deve proporcionar ao seu aprendiz e ao processo o respeito que ele ou ela merece. Ele deve mostrar a fé nas habilidades do aprendiz e no processo preparando-se para cada sessão de orientação. É importante que o aprendiz seja ativamente participante e até assumir a liderança nessas sessões. Mas o mentor deve perguntar ao seu aprendiz sobre os tópicos ou assuntos com os quais ele quer falar de antemão e, uma vez que ele souber, deve descrever os pontos-chave que deseja concentrar antes, e ter um plano pronto para transmitir os detalhes de um maneira eficaz e eficiente

Como se tornar um bom mentor

Um bom mentor vai te ajudar a conquistar muito mais e chegar a novos níveis na sua carreira. (Foto: The Art of Ed)

Um bom mentor te uma boa abordagem, disponibilidade e capacidade de escutar

O aprendiz deve se sentir confortável ao se aproximar do mentor para obter conselhos ou consultas. No entanto, ele ou ela deve manter a disponibilidade e a agenda do mentor em mente. É uma boa política um mentor estabelecer um dia e uma hora definidos para sessões ou reuniões regulares. Neste mundo apressado e perfeito, é importante estar preparado e aproveitar ao máximo o tempo que o mentor tem com seu aprendiz. E uma vez que esses parâmetros de tempo são estabelecidos, o mentor deve manter seus compromissos e estar pronto para ouvir bem e com uma mente aberta, além de fornecer conselhos  e ouvir com carinho o aprendiz.

Um bom mentor sabe combinar a honestidade com a diplomacia

Qualquer dúvida que não seja abordada pode levar a preocupações e problemas, então um mentor deve ao seu aprendiz ser sincero e direto com ele ou ela. Ele dispensa formalidades e realmente ajuda a facilitar um diálogo aberto, oferecendo um feedback construtivo bom e ruim. O bom mentor está sempre disposto a debater e discutir de forma flexível. Ele é capaz de fornecer uma orientação útil e honesta, assegurando que o aprendiz conserva o controle e toma suas próprias decisões quanto aos próximos passos ou ao melhor curso de ação.

Um mentor bom sabe ser questionador

Ser mentor também significa que ele deve continuar aprendendo sobre o que está acontecendo na indústria ou negócios, na escola, comunidade ou no mundo em geral. Afinal, o que funcionou há uma década pode não ser ótimo hoje, e o que funciona hoje também pode não funcionar em um, dois, cinco ou mais anos a partir de agora. Assim, a aprendizagem contínua é essencial para aquele que pretende continuar a ser um mentor efetivo. Ele sempre mantem um alerta sobre tendências, tópicos e desenvolvimentos que possam afetar a si mesmo ou o papel de mentoria, agora e no futuro. E se o aprendiz perguntar uma coisa para a qual o mentor não conheça a resposta, ele fará de tudo para encontrá-la.

Um bom mentor trabalha com objetividade e justiça

Lembre-se de que um relacionamento de orientação difere de uma amizade. Sim, o mentor deve gostar do aprendiz e se preocupar em ver ele ou ela ter sucesso, mas isso não significa que o mentor tenha que se socializar com o seu aprendiz ou acompanhá-lo nas redes sociais. O mentor deve se ssegurar de que não haja nenhuma agenda oculta ou segundas intenções envolvidas no relacionamento de mentoria. Fora do relacionamento mentor e aprendiz, o mentor não deve ao seu aprendiz favores, e ele ou ela não devem ao mentor nada além dos agradecimentos. Igualmente, outros que conhecem o mentor e o aprendiz não devem qualquer coisa. O mentor pode ser um defensor do seu aprendiz, mantendo sua objetividade e justiça e não influenciando injustamente qualquer processo em queesteja envolvido.

Um bom mentor sabe ter compaixão e autenticidade

Só porque um mentor deve manter a objetividade e equidade não significa que não pode demonstrar sua compaixão. Na verdade, a relação de mentoria provavelmente não funcionará se o mentor não demonstrar seu interesse e desejar fornecer ajuda e orientação individuais. O mentor também deve estar disposto a compartilhar o que conhece. Mantendo o objetivo em mente, o mentor permanecer digno da confiança de alguém, modelar comportamento positivo e desempenho bem sucedido, e oferecer orientação e conselhos para atingir um objetivo específico. Isso deve ser a bússola que orienta todas as as ações de um mentor.

Você já tem um mentor? Como foi que o encontrou? Quais são as características mais importantes desse indivíduo para você?

Marcadores: ,

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)