Como calcular fechamento da folha de pagamento?

Em Legislação trabalhista e MTE por André M. Coelho

A folha de pagamento no Brasil tem uma complexidade alta apesar de uma única lei trabalhista federal.

Em cada país, o processamento da folha de pagamento é impulsionado por leis trabalhistas locais, diferentes camadas de legislação e regras específicas. Isso torna um desafio para empresas multinacionais ou empresas se expandindo internacionalmente.

Como uma das maiores economias do mundo, o Brasil é um país muito atraente. Mas uma vez estabelecida lá, as empresas têm que lidar com um dos sistemas de folha de pagamento mais complexos do mundo devido a leis constantemente mudando e a influência dos sindicatos.

Vamos então a algumas questões que te ajudarão no cálculo da folha de pagamento

Destaques do fechamento da folha de pagamento

A folha de pagamento deve ser fechada e paga até o quinto dia útil do mês.

As relações de trabalho e as regras da folha de pagamento são registas pela CLT.

Múltiplos acordos com sindicatos podem alterar valores, benefícios, e outras questões da folha de pagamento.

Há mudanças e incrementos nas leis que o Departamento Pessoal precisa monitorar para não cometer erros.

Legislação sujeita a interpretação que exige apoio de um consultor jurídico, além de um Departamento de RH bem preparado.

Salário mensal e vários subsídios e benefícios devem ser pagos de acordo com a legislação e regras da empresa.

Retenção de imposto de renda na fonte.

Contribuições sociais obrigatórias para empregado e empregador.

Sistema de Segurança Social de Propósito Geral e Healthcare Public Plus fundos para acidentes e desemprego.

Vamos então ao cálculo da folha de pagamento.

Como calcular fechamento da folha de pagamento: salário

Os salários são calculados e pagos mensalmente, com adiantamentos geralmente desembolsados ​​entre os 15 e 20 de cada mês. Os funcionários têm direito a um 13º mês de salário, que é pago em duas parcelas. A lei federal define um salário mínimo, mas o salário mínimo pode ser maior dependendo do estado em que funcionários trabalham ou sua profissão (negociada por sindicatos).

Também é comum que as empresas incluam a participação nos lucros (PPR / PLR) no pacote de remuneração dos termos acordados com os sindicatos.

Cálculo:

Somar ao salário 1/12 do salário para separar e guardar para o pagamento do 13. Ou seja, se o funcionário ganha R$1200 de salário, reserve R$100 em uma conta poupança para o 13º.

Calculando folha de pagamento

Ao calcular folha de pagamento é importante levar em consideração os valores a serem descontados ou pagos para os funcionários. (Imagem:

Como fazer cálculo no fechamento de folha de ponto e horas extras?

No Brasil, as horas de trabalho são fixas em 44 por semana. Uma rotina regular não pode exceder 8 horas e um máximo de 2 horas extras é permitido por dia. Horas extras são pagas a 150% do salário regular. A taxa de horas extras noturnas é pelo menos 20% maior que a taxa de horas extras diurnas.

As taxas podem ser maiores dependendo dos acordos de negociação coletiva negociados com sindicatos. Toda empresa deve acompanhar as horas de trabalho de seus funcionários, registrando os tempos de início e término, bem como intervalos de refeições e descanso concedido durante o dia de trabalho.

Os funcionários têm direito a 30 dias consecutivos de férias pagas, com 1/3 salário extra. Os funcionários podem optar por renunciar 10 dos 30 dias de férias e receber um pagamento em dinheiro.

Cálculo:

Feche o ponto dos funcionários calculando as horas trabalhadas. Separe as horas extras. Divida o valor do salário pelo número de horas trabalhadas normal (44 horas, por exemplo). O valor da divisão deve ter 150% adicionado para cada hora extra, ou a porcentagem de adicional noturno. Some as horas extras com o salário base para saber o valor do pagamento.

Fechamento de subsídios no cálculo da folha de pagamento

Além do dinheiro (que deve compreender pelo menos 30% de todo o pacote de remuneração), os trabalhadores podem ser compensados ​​por despesas, como habitação ou férias / custos de viagem; que será considerado salário para fins fiscais.

Os comprovantes de transporte são fornecidos aos funcionários que comutaram pelo transporte público. A empresa pode deduzir até 6% do salário para esta despesa, limitada ao valor dos ingressos.

Cálculo:

Subtraia o valor dos subsídios do salário do funcionário. Preferencialmente, faça isso do salário bruto, não do líquido.

Desconto de impostos no fechamento da folha de pagamento

Os empregadores calculam e retiram o imposto de renda federal (IR) do salário de funcionários todos os meses, o chamado IRRF ou imposto de Renda Retido na Fonte.

IR é baseado no número de dependentes do empregado; As mesmas regras se aplicam em todo o país. As empresas submetem informações anuais sobre renda e benefícios para o empregado e a autoridade fiscal.

Cálculo:

Sobre o valor do salário bruto, somado com as horas extras, calcule o desconto do IR.

Desconto de contribuições sociais no fechamento da folha de pagamento

O Sistema Brasileiro de Segurança Social Brasileira (INSS) baseado em contribuição (INSS) assegurou a cobertura dos empregados para a aposentadoria, a assistência médica pública, a assistência ao acidente, a licença familiar, a licença de maternidade e, em caso de morte da morte (pensão mensal da família). Tanto os empregadores quanto os funcionários contribuem para o sistema de segurança social.

As empresas também contribuem para fundos para acidentes relacionados ao trabalho e a aposentadoria antecipada dos funcionários que trabalham em condições perigosas. Finalmente, as empresas contribuem para um fundo obrigatório de seguro de desemprego (FGTS).

Cálculo:

Subtraia do salário bruto o percentual do INSS. Separe para pagamento do FGTS para depósito na conta do FGTS do funcionário, sem subtrair do salário do mesmo. Mas coloque como custo para sua empresa a porcentagem do FGTS.

Benefícios adicionais no fechamento da folha de pagamento

As empresas também podem fornecer benefícios adicionais que não são considerados componentes salariais: seguros de saúde privados e planos de pensão, seguro de vida, serviços educacionais para funcionários e seus filhos, assistência médica, bônus culturais, vales alimentação e refeição e assim por diante. É muito comum que empresas maiores ofereçam também tais planos como parte de seu pacote de benefícios para permanecer atraente para os funcionários no mercado de trabalho.

Cálculo:

Subtraia os benefícios dos funcionários que são descontados da folha de pagamento ou some os benefícios que são adicionais ao salário. Some também os custos com vales alimentação e refeição.

Ganhos e salários na folha de pagamento

Entender os termos da folha de pagamento te ajudará no cálculo preciso.

Salário Base: salário que o trabalhador recebe pelas horas de trabalho, geralmente 44 horas semanais.

Quinquênio/triênio/biênio/anuênio: ônus de antiguidade por cada cinco/três/dois/um anos trabalhado na empresa. Não obrigatório: depende da política da empresa e do acordo coletivo com o sindicato

D.S.R.: descanso semanal remunerado, ou valor pago pelo dia de descanso.

Sazonal: 13º salário, em duas parcelas (novembro e dezembro)

Horas extras: horas extras, cuja taxa deve ser pelo menos 50% a mais do que as horas regulares; taxa pode ser negociada com sindicatos.

Valores de referência / outros: imposto de renda, contribuição INSS, salário base para contribuições, FGTS

Outras contribuições que a folha de pagamento deve recolher:

As empresas também contribuem para um fundo para acidentes relacionados ao trabalho a uma taxa (1% a 3%) que depende da sua linha de negócios e investimentos em segurança ocupacional.

Uma contribuição adicional (6%, 9% ou 12%) é paga para cobrir quando os funcionários trabalham em condições perigosas.

Refeições: Contribuição dos funcionários para os vouchers de refeição de até 20% do valor real

Assistência Médica: Contribuição para o plano de seguro de saúde privado (Específica da empresa)

Contribuição Assistencial: Uniões de contribuição de assistência da União fornecem aos funcionários serviços adicionais.

Farmácia: deduções de compras de medicação (se a empresa tem um acordo com farmácias / farmácias.)

Pensão Jud. Salário: pensões no Brasil são deduzidas diretamente dos salários quando o tribunal ordenou

Faltou alguma coisa? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos ajudar!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

André é pós-graduado em pedagogia empresarial, especializando na padronização de processos. Possui mais de 300 horas em cursos relacionados à administração de empresas, empreendedorismo, finanças, e legislação. Atuando também como consultor e educador empresarial, André escreve sobre Recursos Humanos desde 2012.

Deixe um comentário