Encontrar um emprego pode ser um processo doloroso. Você vai receber muitas mensagens de rejeição e cometerá muitos erros. Para quem trabalha com design gráfico, esses erros e rejeições devem ser vistos como oportunidades de aprendizado. E para não cometer o mesmo erro que outras pessoas cometeram, aprenda como fazer um portfólio de design gráfico perfeito para apresentar seu trabalho e conquistar mais oportunidades.

Portfólio de design gráfico: apresente como um estudo de caso

Preencha seu portfólio com tantos estudos de caso quanto possível. Quando você for se candidatar a trabalhos, um designer terá a tendência de preencher um portfólio com grandes e belos visuais. Isso não está completamente errado, mas ao fazer isso você não mostra nada ao possível empregador.

Mostre que você pode resolver problemas, e você vai mostrar que vale a pena te contratar. Olhe para o portfólio de bons designers no mercado, ou amigos que acabaram de ser contratados. Todos vão ter estudos de caso ricos em informações que falam mais sobre seu processo de design, seus sucessos e fracassos, e suas soluções de design final.

Imagens bonitas ficam lindas no portfólio, mas não dizem a um contratante se você puder resolver um problema. Você pode projetar uma solução que torne seus usuários, clientes e interessados ​​felizes? Você pode falar sobre o seu processo, quais soluções você tentou, o que funcionou, o que não funcionou, e por quê? Você pode mostrar muito trabalho, incluindo protótipos, modelos 3D, e outros recursos que mostrem suas habilidades de resolução de problemas. Mostre que você pode resolver problemas e que vale a pena te contratar

Como fazer portfólio de design

Um bom designer vai sempre fazer um portfólio prático, que mostre mais de suas habilidades para resolução de problemas do que a beleza de seus trabalhos. (Foto: Launchpad Academy)

Portfólio para designer: cuidado com a curadoria do seu portfólio

Seu portfólio deve ser especializado ou geral? Para designers esta escolha é difícil. Alguns especialistas aconselham a diversificar seu portfólio, mostrando uma variedade de trabalhos, sejam eles em embalagens, impressões, publicidade ou web. Outros encorajam a especialização. Você gosta de aplicativos para celular? Deseja criar aplicativos para dispositivos móveis no futuro? Preencha seu portfólio com aplicativos para dispositivos móveis.

Se você ainda está explorando carreiras e não tem certeza do que gostaria de fazer, é bom mostrar amplitude no portfólio. Mas se você quiser projetar aplicativos para dispositivos móveis e apenas projetar aplicativos para dispositivos móveis, seu portfólio deve ser especializado. A maioria dos trabalhos em sua carteira deve ser nessa especialidade. Isso te ajudará a obter o emprego que você quer mais facilmente.

Portfólio de design gráfico online ou impresso precisa de apresentar trabalhos reais

Na faculdade todo mundo vai passar por um estágio. Nesses estágios, o designer vai projetar vários trabalhos, e eles devem ser devidamente apresentados no seu portfólio, mesmo se os resultados do trabalho não foram tão positivos.

Apresentar um projeto no qual você falhou é importante. Seja honesto sobre a falha naquele projeto. Seja franco sobre como o projeto teve êxito e como ele falhou. Fale sobre o que poderia ser melhor. Mostre que você tentou e aprendeu com os erros. O importante é mostrar o trabalho do mundo real em seu portfólio, mesmo que tenha problemas.

Quando um contratante entrevista você, eles não sabem o que é trabalhar com você até que eles trabalhem com você. Então, como um substituto, mostre que você trabalhou com os outros. Esta experiência do mundo real demonstra seu caráter, mostrando que você pode trabalhar com uma equipe de partes interessadas, sob prazos apertados e restrições orçamentárias. E se esse projeto tiver um mau resultado, falar sobre isso é bom. Você não tem vergonha do trabalho ruim que você criou, mas você é inteligente para ser crítico do resultado.

Portfólio de design gráfico impresso ou online precisa de mais estudos de caso aprofundados

Passe por centenas de portfólios e não será tão difícil de identificar projetos de sala de aula no portfólio desses designers. Sejamos bem claros: trabalhos de sua aula de tipografia do primeiro ano de faculdade são legais, mas eles não mostram que você pode trabalhar de forma independente e resolver problemas. Eles apenas mostram que você pode seguir instruções e padrões. Se você optar por mostrar exercícios de design em seu portfólio, certifique-se de que esses exercícios envolvem a resolução de problemas rigorosos e faça estudos de caso aprofundados, mesmo que isso signifique apresentar menos trabalhos no seu portfólio.

Portfólios criativos online ou impressos devem falar sobre resultados

Imagine apresentar aquela estrutura toda, com belos desenhos, gráficos, interfaces interativas com vários recursos. Então, o entrevistador vai e pergunta: qual seu objetivo com esse projeto? Você vai gaguejar, e não vai conseguir a vaga de emprego.

Se o seu design não melhorar a experiência do usuário, é puramente decorativo e inútil. É bonito ver um trabalho de design gráfico. Você provavelmente gastou horas sobre os layouts diferentes para o trabalho. Isso é inspirador. Mas se o seu projeto não melhorar a experiência do usuário, resolver os objetivos de negócios, ou qualquer resultado que você definir, é puramente decorativo e inútil.

Fale sobre os resultados. Obtenha dados reais, se puder. Mas se você não puser e for difícil ver isso em seus projetos já realizados, entreviste seus usuários ou partes interessadas para obter um controle sobre os resultados atingidos com seus projetos do portfólio. Sempre comece e termine um projeto com um objetivo e um resultado, e saiba falar claramente sobre eles.

Portfólios de design devem ser fáceis de navegar

Na melhor das hipóteses, com a concorrência atual, um contratante vai passar 2 minutos por cada portfólio antes de separar o joio do trigo. Seu portfólio deve ser fácil de navegar em qualquer plataforma, seja móvel, online, ou impressa. Isso vai atrair o contratante a ficar mais tempo no seu portfólio porque ele é mais atraente, visualmente falando.

Você vai ver trabalhos bonitos, puros e inovadores. Verá designers experimentarem com layouts interessantes e desenhos de sites maravilhosos. Mas se o contratante se encontrar perdido e não puder navegar rapidamente e facilmente por essas informações, o contratante ficará frustrado e desistirá da sua contratação..

Certifique-se que um usuário pode mover-se através de seu portfólio rapidamente e com facilidade. Certifique-se de que é fácil navegar no celular. E se a experiência do usuário do seu portfólio não é tão boa quanto a experiência do usuário de seu futuro trabalho, ela não reflete bem no seu talento como designer. E certifique-se, acima de tudo, de que seu portfólio está disponível online.

Um portfólio de design precisa de muita pesquisa e sinceridade

Sincero, sucinto, direto ao ponto. Mostre que você tem uma paixão pelo trabalho, que está alinhado com a missão da empresa, e seja bem humorado na hora de se aplicar para um emprego. Abandone a carta de apresentação.

Um gerente de contratação lê centenas de emails com cartas de apresentação. A maioria começa com “Prezado Senhor Fulano…”, em um discurso exagerado, florido, e geralmente terminando com o candidato dizendo estar totalmente alinhado com a a missão da empresa.

Abandone a carta de apresentação. Mostre que você é um designer apaixonado e excelente através desse primeiro email, pois é muito mais eficaz do que seguir um modelo padronizado. Fale sobre problemas que você enfrentou na indústria da empresa para a qual está fazendo a aplicação. Mostre que você conhece a empresa por dentro e por fora. Mostre que você realmente se importa. Seja breve, mas seja sincero, e você terá destaque no mundo do design..

Deixe sua paixão aparecer em seu portfólio de design

Na sua primeira entrevista, faça um discurso sobre o que você aprendeu sobre design, o valor da aprendizagem autodidata, as dificuldades de ser autodidata, as necessidades crescentes na comunidade de design, as novas ferramentas que você está constantemente testando. Não importa o que for, nesse momento seu portfólio e sua fala devem mostrar sua paixão pela carreira. Apresente seu portfólio radiante, com boas falas sobre o assunto.

Fale sobre o que você está interessado. Envolva-se na comunidade, online ou pessoalmente. Compartilhe links, inicie discussões, escreva sobre o seu campo de interesse. Contribua, mesmo se você ainda está aprendendo. E deixe essa paixão brilhar para que na hora de ser contratado, o contratante tenha uma ideia real da sua natureza apaixonada pelo design.

Como você fez seu portfólio de design? Quais dicas daria para quem está fazendo o primeiro portfólio?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)