Muitas vezes nós subestimamos o poder de um toque, um sorriso, uma palavra gentil, um ouvido atento, um elogio honesto, ou o menor ato de carinho, todas ações que tem o real potencial de mudar a vida de alguém.

Toda vez que eu dou um trabalho para os meus alunos, eu me pergunto se eles têm perguntas. Inicialmente, todo mundo está hesitante, mas em um momento ou dois, as perguntas começam. E isso é bom. O que eu acho um tanto desconcertante, porém, é que a maioria das perguntas revelam que os alunos realmente não ouviram a minha explicação, mesmo quando pareciam estarem prestando atenção.

Sei que muitos de nós precisamos ouvir algo mais do que uma vez para entender e processar, e eu não estou em falha meus alunos para isso. O que me incomoda é que, na escola e em outros lugares, eu notei a maioria das pessoas não faz uma tentativa muito boa em ouvir os outros. Na verdade, eu acredito que nós estamos no meio de uma epidemia de não-escuta que está afetando a qualidade de nossos relacionamentos, custando negócios milhares de dólares a cada ano, e a produção de aprendizagem medíocre em todos os ambientes. Ouvir bem é essencial para uma boa comunicação.

A maior parte do que aprendemos, aprendemos quando realmente nos dedicamos a ouvir. No entanto, a pesquisa mostra que a maioria de nós não são bons ouvintes. Ouvir é um processo muito mais complexo do que a maioria das pessoas pensa. A maioria de nós ouve com uma taxa de eficiência igual ou inferior a 25 por cento, lembra-se apenas cerca de metade do que foi dito durante uma conversa de 10 minutos, e esquece metade dentro de 48 horas.

Não é surpreendente que nós não ouvimos efetivamente. Primeiro de tudo, a maioria de nós não fomos ensinados a fazê-lo. Aprendemos a ler e escrever, mas não como ouvir. Em segundo lugar, ao conciliar tantas atividades no trabalho e em casa, não pensamos muito para passar a ouvir. No entanto, dominar habilidades de escuta é fundamental, se quisermos nos tornar bons comunicadores.

As pessoas são demitidas, os clientes são perdidos, e as relações de trabalho ficam tensas por causa da audição ineficaz. Da mesma forma, amizades sofrem, casamentos fracassam, e as famílias crescerão separadas quando os indivíduos não conseguem ouvir com preocupação genuína.

A boa notícia é que você pode melhorar suas habilidades de escuta e consequentemente, suas habilidades de comunicação onde você mais precisa. Ao aprender sobre o processo e fazer brotar um esforço consciente na escuta, você pode se tornar um ouvinte eficaz.

As dez diretrizes a seguir, irão ajudá-lo a se tornar um melhor ouvinte e consequentemente, um comunicador eficaz do que passar a ouvir.

Minimizar os distrações internas e externas

Nem sempre é possível se livrar de uma dor de cabeça, mas você pode fechar as janelas, se o motorista de um caminhão está fora acelerando o motor do lado de fora do seu trabalho.

Ajuste a sua audição com a situação

Se você estiver ouvindo uma palestra para um exame na aula de biologia, você vai querer prestar mais atenção do que se estiver assistindo ao noticiário local. Na primeira situação, você provavelmente vai tomar anotações para ajudar sua memória.

Mostre que você está ouvindo pela sua comunicação não-verbal

Você pode acenar com a cabeça, sacudir a cabeça, ou levantar as sobrancelhas. Ajuste sua postura nesse sentido. Faça contato visual. Direcione seu corpo no sentido da pessoa, para você ouvir com o corpo e não apenas com os ouvidos.

Comunicação boa e conexão entre pessoas

Se comunicar bem é estabelecer uma conexão com o outro, é escutar e saber quando falar. (Foto: adrianejolly.com)

Técnicas de memorização

Se você estiver ouvindo um discurso ou participando de uma reunião de negócios, determine os pontos mais importantes e desenvolva um método para se lembrar deles. Você pode repeti-los mentalmente ou mesmo anotá-los.

Empatia sempre

Quando você está ouvindo a um amigo com um problema, demonstre empatia. Mostre-lhe que você entende o que ele está passando.

Perceba que as pessoas não necessariamente querem que você resolva os problemas deles

Eles podem simplesmente querer compartilhar como eles estão se sentindo. Salve conselhos para um outro tempo, a menos que sejam solicitados.

Não interrompa quem está falando

Deixe a pessoa terminar o que ela está dizendo antes de explicar seu ponto de vista ou fazer perguntas.

Não julgue a mensagem de uma pessoa pela maneira como ela parece

Você pode aprender alguma coisa com praticamente qualquer pessoa.

Mantenha o foco sobre o assunto

É fácil deixar a mente vagar, especialmente se o assunto não é importante para você. Treine-se para se concentrar.

Permaneça lúcido, mesmo que o tema seja emocional

Talvez alguém está discutindo as vitórias da recente eleição, e você estava apaixonado por um candidato perdedor. Quando as emoções se envolverem, você pode acabar no meio de uma competição de gritos, que não vai resolver nada. Apresenre os seus pontos de calma. Você vai ganhar credibilidade ao fazê-lo.

Realmente ouvir alguém, não apenas para ouvir as palavras que o outro está dizendo, mas preste atenção à mensagem contida nas palavras, é o maior elogio que podemos dar a outra pessoa. Isso significa que o outro é suficientemente importante para nós, para que nós estamos dispostos a dar-lhe o nosso bem mais valioso: o nosso tempo.

Considerações finais

Nem sempre é fácil de ouvir, especialmente quando estamos preocupados com quinze diferentes coisas que precisavam ser feitas uma hora ou quando simplesmente não está interessado no que a outra pessoa está dizendo. Mas fazer o esforço compensa. Ouvir pode fornecer um vínculo de intimidade que aprofunda nossa conexão com os outros. Pode enriquecer nossos relacionamentos pessoais e nos ajudar a cometer menos erros em nossos trabalhos. Ele pode aumentar o nosso potencial de aprendizagem. E pode até ganhar um elogio especial.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)