Como encontrar um estágio quando você está mais velho?

Escrito na categoria "Motivação no trabalho" por André M. Coelho.

Estágios. Todo mundo que passou por um curso superior ou técnico teve um. Ou dez. Como um estudante universitário obediente, as chances são de que você irá trabalhar em um ou até vários estágios não remunerados. Na verdade, o estágio é uma parte obrigatória para que você consiga aquele necessário diploma e possa exercer então uma profissão.

O mercado atual de estagiários

O governo tem dado cada vez mais incentivos para as pessoas buscarem seus diplomas. Com isso, muitas pessoas que não tiveram essa chance quando mais novas estão buscando essas chances agora. Já é comum encontrar salas de aula com alunos com mais de 30 anos, principalmente em faculdades particulares. Estes alunos precisarão fazer um estágio.

Além destes alunos, algumas empresas também usam o estágio como parte de um processo seletivo. E quem é mais velho, visando uma mudança de carreira e novas oportunidades, acaba buscando estes estágios, concorrendo com pessoas mais novas.

Seja qual for sua situação, é fato: aqueles que estão em seus 30 anos estão querendo um espaço no mercado de estagiários e isso não irá mudar tão cedo. Será que dá pra encontrar estágios quando se está mais velho?

Decidido a buscar um estágio

Ao buscar um estágio mais velho, você terá que adotar um pensamento flexível. As coisas não são como antigamente, tenha você 30, 40 ou até 50 anos. Os jovens de hoje são muito dinâmicos, lidando com uma montanha de informação e conseguindo filtrar delas as mais importantes. Além disso, você deve estar atualizado com as redes sociais, as novas tecnologias, tendências do mercado. A competição é o combustível que impulsiona os profissionais a serem cada vez melhores.

Estágios para todas as idades

Não importa sua idade: tanto pessoas mais novas quanto os mais velhos tem oportunidades no mercado de estágios! (Foto: www.guardian.co.uk)

Você também terá de tirar preconceitos de sua cabeça. Não é porque você é mais velho que será a pessoa mais experiente em uma sala. Você tem que ser humilde, aprender a trabalhar em grupo e principalmente, aprender a receber ordens, algo que você irá fazer com muita frequência durante um estágio. Se você acha que já aprendeu tudo, então porque ainda está fazendo um estágio? Tire o período como estagiário como uma fase de grande aprendizado, seja você já experiente no mercado ou alguém que está apenas começando uma nova carreira.

O que pensar na hora de escolher um estágio?

Porém, quando se está mais velho, você também se torna mais seletivo. E saber escolher o estágio certo pode te poupar de muita frustração e desmotivação. Algumas perguntas devem ser respondidas quando você está buscando um estágio, tais como?

Estágios para todas as idades

Tire os preconceitos de sua cabeça, seja você velho ou novo. Estágio é uma oportunidade de aprendizado para todos, e não apenas para quem é jovem. (Foto: www.timeoutchicago.com)

Pensamentos finais

Um estágio é um passo grande a ser tomado em qualquer fase de sua vida. Você pode descobrir depois que o estágio não era para você e querer buscar uma área diferente de trabalho. Mas se você não se arriscar, você não vai conseguir conquistar este conhecimento. Em um estágio, você terá a oportunidade de errar, acertar e aprender. Tudo isso faz parte do aprendizado: experiência é necessária para atingir a excelência. Só que experiência só se adquire cometendo erros e descobrindo onde estão os acertos.

E você? Já pegou um estágio no meio da sua carreira? Qual foi a experiência e como você tomou a decisão? Como foi pegar um estágio quando mais velho? Compartilhe suas ideias e experiências conosco nos comentários, ajudando outros que possam estar passando por este mesmo questionamento.

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

André é pós-graduado em pedagogia empresarial, especializando na padronização de processos. Possui mais de 300 horas em cursos relacionados à administração de empresas, empreendedorismo, finanças, e legislação. Atuando também como consultor e educador empresarial, André escreve sobre Recursos Humanos desde 2012.

Deixe um comentário