O cálculo de férias com abono pecuniário é uma prática comum nas empresas hoje em dia. Fazer esse cálculo corretamente é importante para evitar problemas trabalhistas e possíveis processos que podem tomar tempo e dinheiro de sua empresa. Como fazer esse cálculo?

O que é abono pecuniário?

Abono pecuniário é calculado quando o funcionário decide converter 1/3 de suas férias, ou seja, 10 dias, em dinheiro. Em outras palavras, o empregado tem a opção, caso seja combinado com o patrão, de “vender” 10 dias de suas férias para trabalhar, desde que o valor seja requerido dentro do prazo estabelecido pela legislação trabalhista que é de 15 dias antes do término do período aquisitivo de 12 meses.

Como calcular o abono pecuniário?

O abono pecuniário é calculado sobre o valor de remuneração das férias que você receberia somado ao 1/3 de de remuneração das férias, que é um direito Constitucional. É feito a soma do salário equivalente a 20 dias de trabalho já com o 1/3 contabilizados e então, você receberá o valor extra correspondente aos 10 dias trabalhados. Mas como assim? Vejamos com exemplos.

Calculando férias

Calcule suas férias com o abono pecuário correto para aproveitar seu momento de relaxamento com mais dinheiro no bolso. (Foto: Debt Roundup)

Exemplo de cálculo do abono pecuniário

A forma mais fácil de fazer o cálculo do abono pecuniário é através de calculadoras online que podem fornecer os valores mais ou menos exatos. Agora, se você precisa confirmar os valores ou verificar o que foi pago, é bom conhecer as regras de cálculo.

Suponha que seu salário bruto seja de R$775.

Sua remuneração para os 20 dias de férias que irá gozar será de R$500, o que corresponde a 20 dias multiplicados por R$25, que é o valor de cada dia de trabalho no salário de R$775 mensal.

O adicional de 1/3 de férias sobre os 20 dias, ou seja, R$500, tem o valor de R$166,67, totalizando R$666,67.

O abono pecuniário, ou seja, os 10 dias trabalhados, tem o valor de R$250, ou seja, 10 dias multiplicados por R$25.

O adicional de 1/3 sobre 250, que são os 10 dias trabalhados, é de R$83,33.

A remuneração bruta de férias será de R$1.000. Para calcular o valor líquido, basta descontar o INSS sobre o valor de férias que é de R$666,67, o que dá R$53,33.

A remuneração líquida de férias com o abono pecuniário será de R$846,67.

O que fazer se houver algum erro no cálculo do abono pecuniário?

O primeiro passo é conversar na própria empresa para que seja feita a correção. É geralmente algo simples, para evitar qualquer conflito.

Agora, se o problema não tiver solução na empresa, o primeiro passo é procurar o sindicato da sua categoria para indicações de atitudes a tomar. Eles podem recomendar desde um dialogo intermediado por eles até um processo trabalhista. Note que o processo trabalhista pode ser algo complicado e delicado, principalmente se você ainda estiver ligado à empresa.

Com indicações do sindicato ou por sua conta, converse com um bom advogado trabalhista e procure entender os direitos que você tem, e qual atitude é melhor tomar. Esse profissional pode ser de grande auxílio para evitar erros que podem sujar sua carreira.

Esperamos que não tenha ficado qualquer dúvida, mas se você tem alguma pergunta, deixe nos comentários. Estamos aqui para ajudar nossos leitores sempre. Sua participação é muito importante e contribui para que nosso blog cresça a cada dia.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)