O que é e como funciona a demissão humanizada?

Escrito na categoria "Recursos Humanos" por André M. Coelho.

Este artigo fornece uma explicação prática da demissão humanizada, também chamada de recolocação. Depois de ler, você entenderá os fundamentos desta poderosa ferramenta de gerenciamento de recursos humanos. E acima de tudo, passará a utilizar, pois é uma ferramenta muito efetiva para tornar as demissões processos com mais qualidade.

O que é a demissão humanizada?

A recolocação ou demissão humanizada é o processo que uma organização oferece aos funcionários cujo vínculo empregatício está sendo encerrado, a fim de facilitar sua transição para um novo emprego. A recolocação é um programa formal e profissional envolvendo diversos serviços e orientações. Geralmente é pago pelo ex-empregador, por exemplo, depois que uma empresa se sente forçada a encolher devido a resultados decepcionantes.

Existem vários benefícios na implementação de procedimentos de demissão humanizada. Por exemplo, o moral dos funcionários restantes é retido porque eles podem ver que os colegas que estão saindo recebem ajuda e orientação suficientes ao deixar a empresa. Os interesses pessoais também são grandes. Para muitas pessoas, seu trabalho faz parte de sua identidade, e sua perda pode ter efeitos psicológicos grandes e dramáticos.

Downsizing e a demissão humanizada

Downsizing é o termo usado para indicar que o tamanho da organização está diminuindo e que os funcionários provavelmente terão que ser dispensados. Existem várias razões possíveis para a redução do tamanho da organização. Uma possível razão é o baixo desempenho dos funcionários; outra razão possível é a má gestão. Seja qual for o motivo, os funcionários são dispensados ​​para reduzir custos ou por motivos disciplinares. Em caso de dispensa por motivos disciplinares, também conhecida como dispensa instantânea, o programa de recolocação praticamente nunca é oferecido ao funcionário.

O downsizing é um processo doloroso tanto para os funcionários que estão deixando a organização quanto para os que estão permanecendo. Seja qual for a razão por trás de uma dispensa, a gestão de recursos humanos deve estar totalmente equipada para concluir esse processo da maneira mais completa e pessoal possível. A demissão humanizada facilita muito o processo para todos os envolvidos.

Executivos conversando

Para a demissão humanizada é necessário adotar novos procedimentos mais apropriados para o seu negócio. (Foto: outplacementcompany.net)

Por que humanizar a demissão?

Boas organizações têm adotado políticas eficazes com procedimentos claros, a fim de fornecer ao funcionário tudo o que ele precisa em caso de redução de pessoal. Um primeiro ponto importante é que a entrevista de demissão deve ser realizada de forma profissional, com a presença do gerente de linha e de um profissional de RH. Esta reunião é desagradável para todas as partes, mas a notícia é principalmente dolorosa e traumática para o empregador.

Terceirização da demissão

A política complementar de recolocação, que orienta os funcionários para um novo emprego, muitas vezes é realizada por terceiros. Esses serviços são terceirizados e, portanto, pagos pelo ex-empregador. Esses serviços combinam suporte psicológico, emocional e profissional com orientação e aconselhamento prático para formar perspectivas positivas para o funcionário.

Os consultores que oferecem este programa de recolocação ajudam as pessoas a encontrar um novo emprego ou começar seu próprio negócio, ou aconselham-nas sobre o desejo de aposentadoria. Cada um dos programas tem seus próprios limites de tempo e virtualmente nunca duram mais do que doze meses.

Efeitos psicológicos de ser despedido

A dispensa nunca chega em um momento conveniente e pode causar muito estresse e transtornos aos funcionários e às situações domésticas. A razão mais óbvia para o estresse é a falta de meios financeiros. A vida custa dinheiro e, embora existam benefícios de bem-estar social em muitos países, muitas vezes não são altos o suficiente para que se possa viver com conforto. Além disso, existem também grandes consequências emocionais. Depois de um certo número de anos, um emprego passa a fazer parte da pessoa e sua perda pode resultar em uma sensação de vazio ou mesmo em depressão, ansiedade e outras queixas.

Portanto, o papel da recolocação nessas situações é muito importante. O benefício da recolocação mencionado com mais frequência é a boa vontade que esse processo cria entre o funcionário que está saindo e o empregador. Caso contrário, teria sido manchado pela demissão repentina, sem qualquer comunicação posterior.

Como funciona a demissão humanizada?

Muitos funcionários, após saberem que estão sendo demitidos, precisam de um breve momento para se recuperar do impacto da notícia. Só então, com a orientação certa, eles serão capazes de olhar para o futuro de forma equilibrada e positiva. É importante que o empregador não seja mandado para casa após a entrevista com más notícias e nunca mais seja contatado. O contato frequente da organização ou do provedor de serviços de recolocação é desejável e útil.

Além disso, é importante observar os pontos fortes, fracos e interesses individuais. Após a fase de aceitação, o funcionário trabalhará em um perfil realista de si mesmo. Um perfil claro ajuda na hora de entrar no mercado de trabalho. Frequentemente, haverá uma variedade de vagas de emprego, mas nem todas interessarão a alguém. Uma vez feita a escolha, o programa continua com o treinamento para entrevistas de emprego.

1. Treinamento para entrevista de emprego

O treinamento para entrevista de emprego prepara o candidato para a entrevista de emprego que ele terá de se submeter. O foco aqui está em:

Concentrar-se nos pontos fortes pessoais

Comunicação positiva

Técnicas para responder a perguntas

Ganhar autoconfiança

2. Negociações Salariais

As negociações salariais ocorrem após o término da primeira fase da entrevista de emprego, geralmente em uma segunda ou terceira entrevista. A entrevista centra-se principalmente nas condições de trabalho, bem como nos pacotes salariais e de benefícios adequados ao emprego e ao mercado. Algumas dicas para negociações salariais incluem:

Escolher o momento certo para falar sobre isso

Certificar-se de não nomear um valor primeiro

Basear o seu salário desejado em dados e argumentos

Tomar seu tempo para pensar sobre a oferta

Sempre considerar dizer não

Negociar sobre outros benefícios ou acordos salariais

3. Currículo e mídias sociais

Outra parte da recolocação é a orientação prática na redação de um curriculum vitae novo e relevante, bem como na manutenção dos canais de mídia social atualizados. É também aqui que os candidatos aprendem a lidar com headhunters que os contatam com ofertas de emprego.

Muitos programas de recolocação consistem apenas nas instalações e tipos de treinamento mencionados acima. Existem várias organizações que cuidam da recolocação de forma que a orientação continue até o momento em que o candidato encontra um novo emprego. Na prática, porém, descobrimos que a maioria das organizações não tem suas soluções de recolocação resolvidas.

Benefícios da demissão humanizada para funcionários

O mercado de trabalho moderno é competitivo, rápido e complexo. Especialmente em comparação com 30 anos atrás. As pessoas que retornam a este mercado de trabalho após um longo período precisam fortemente de serviços de recolocação. Eles precisam de orientação rápida e pessoal, fornecida por consultores flexíveis e orientados para os resultados.

No final, a recolocação, quando utilizada de forma adequada, traz muitos benefícios ao funcionário, entre eles:

Determinando prioridades e desejos de carreira

Desenvolvendo um plano pessoal de carreira

Networking

Preparação para um trabalho autônomo, se desejado

Visão do mercado de trabalho moderno

Currículos atualizados

Cartas de apresentação / vídeos / formas alternativas criativas de se candidatar a empregos

Melhoras nas habilidades de entrevista

Fazer uso de mídias sociais como o LinkedIn

Preparar para aposentadoria

Agora é sua vez

O que você acha? Você está familiarizado com a explicação da demissão humanizada? O que você acredita que deve ser dada atenção especial nos programas de recolocação de funcionários? Você já esteve em uma situação comparável? Você viu colegas saindo, e como foi isso para você? Você tem alguma dica ou comentário adicional?

Compartilhe sua experiência e conhecimento na caixa de comentários abaixo.

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

André é pós-graduado em pedagogia empresarial, especializando na padronização de processos. Possui mais de 300 horas em cursos relacionados à administração de empresas, empreendedorismo, finanças, e legislação. Atuando também como consultor e educador empresarial, André escreve sobre Recursos Humanos desde 2012.

Deixe um comentário