Se você acha que seu trabalho está em risco ou recentemente foi demitido, a primeira coisa que você precisa fazer é respirar. Então, você precisa fazer um plano para se preparar emocional e financeiramente apara que você possa sobreviver. Mas como calcular o que você precisa após sua demissão? É algo que vamos te ajudar a fazer.

Fui mandado embora: cálculo da sua situação financeira atual

Idealmente, você precisa tomar medidas para preparar suas finanças antes de perder seu emprego. Por isso, é uma boa ideia calcular sua situação financeira atual sempre.

Comece por determinar o orçamento básico, que é o montante mínimo absoluto de dinheiro que você precisa para cobrir os custos básicos, como alimentos, habitação, utilidades e pagamentos de dívidas. Em seguida, verifique quanto você vai receber na demissão e no seguro desemprego. Isso ajudará você a descobrir quanto dinheiro você precisará de outras fontes, como poupança e fundo de emergência para cobrir suas necessidades e saber quantos custos não essenciais você precisará cortar.

Se você descobrir que apenas cortar o orçamento irá ajudá-lo com a perda de renda, comece a fazê-lo agora e coloque esse dinheiro em um fundo de emergência. Não deixe que o dinheiro desapareça.

Se você acha que você será demitido, seu fundo de emergência deve ter mais de seis meses de despesas economizadas em uma carteira de investimentos de baixo risco porque pode levar tanto tempo para encontrar um novo emprego. Você pode criar economias se você é casado e seu cônjuge trabalha em um emprego mais estável, disse ele. Quando chegar a hora e você tiver um plano, você pode achar que vai se dar melhor com menos dinheiro.

Dinheiro no desemprego

No desemprego, é necessário gerir seu dinheiro muito bem para não passar por dificuldades financeiras. (Foto: industryweek.com)

Faça o cálculo quando é demitido para seu crédito disponível

Embora não seja a maneira ideal de se manter sobrevivendo durante uma demissão, pode ser necessário contar com crédito. Como é mais fácil obter crédito quando você trabalha, você deveria tomar medidas para obter linhas de crédito crédito antes de ser demitido. Por exemplo, você pode querer abrir uma linha de crédito de penhor ou refinanciamento de imóvel, se precisar de dinheiro de emergências.

Se você não pode pagar suas contas quando está desempregado, você deve usar seus cartões de crédito antes de tocar nas suas economias para a aposentador, que só devem ser usadas como último recurso. Se você tem que confiar no dinheiro de seus investimentos, pode ser melhor obter um empréstimo com baixos juros do que arriscar investimentos que ganham mais do que seus juros do empréstimo.

Entenda como calcular o que receber quando for mandado embora e seus benefícios

Você precisa saber qual será o status de seus benefícios no local de trabalho se você perder seu emprego. É difícil tomar boas decisões no momento em que a demissão está acontecendo. Em vez disso, você deve estar ciente do que estará disponível e planejar com antecedência.

Por exemplo, os funcionários devem determinar se eles poderão continuar com seus planos de saúde no mesmo valor que a empresa pagava para eles. É preciso saber também a quantos meses de seguro desemprego você terá direito, bem como os valores de FGTS a serem sacados, participação nos lucros, bônus, e mais.

Em contratos de trabalhos mais complexos, por exemplo, pode haver uma cláusula de não concorrência que tornará difícil conseguir um novo emprego em seu campo por um período de tempo. Você também precisa saber o impacto que uma demissão terá em seus seguros de vida e outras políticas que dependam de seu emprego para funcionarem.

Corte as despesas pela raiz

Se você não reduziu as despesas antes de uma demissão, provavelmente terá que reduzir as despesas drasticamente quando você perder o emprego. Os gastos com refeições fora de casa, passatempos e noites fora podem ter que ser suspensos durante este período. No entanto, não abandone seu serviço de internet pois ele vai te ajudar a encontrar novos empregos.

Além disso, você deve procurar saber seus valores pro seguro de automóvel e até pensar em vender seu veículo, trocando por uma moto ou outro mais econômico. É necessário também pensar em planos de telefone mais baratos. Você também pode fazer uma lista de coisas que você pode vender para gerar renda extra durante uma demissão.

Priorize suas contas após somar seu acerto

Quando você vê o valor que vai receber na demissão, é fácil se iludir e acabar gastando com o que não deve. Não faça isso. Antes do dinheiro ficar apertado, será necessário priorizar quais contas você precisa pagar primeiro. Por exemplo, contas médicas e hipotecas geralmente são prioridades nos gastos familiares. Além disso, você deve informar os credores e provedores de serviços sobre sua situação financeira antes de atrasar seus pagamentos.

Depois de pular pagamento ou dois, você pode acabar no SERASA ou SPC, e suas linhas de crédito todas estarão fora de cogitação. Você pode reduzir o valor que você deve a cada mês, renegociando suas dívidas antes de acabar pagando juros exorbitantes. .

Procure empregos temporários e freelances durante o desemprego

À medida que você procura um emprego novo em tempo integral, você pode ter que fazer um trabalho a tempo parcial para pagar as contas, mesmo que não seja sua linha de trabalho preferida. Antes de seus benefícios de desemprego estarem prestes a terminar e você ainda não encontrou um emprego, não deixe de lado oportunidades. Você não pode deixar o orgulho se apoderar de você.

Entre em contato com amigos, membros da família e ex-chefes para ver se alguém conhece uma posição aberta, você deve ter tempo para explorar os conselhos de emprego online para as oportunidades. Você pode até conseguir um emprego que o permita trabalhar de casa, então você ainda está disponível para participar de entrevistas. Trabalhos como freelance também ajudam a manter ganhos que te deixarão em uma situação mais confortável durante mais tempo durante o desemprego.

Sente-se e calcule os valores para sua sobrevivência

Habitação, alimentação, saúde, transporte, educação, filhos. Todos esses são gastos que devem entrar no seu cálculo. A partir dessa base de cálculo, é recomendável adicionar cerca de 20% do valor total para garantir uma margem de erro. É importante colocar toda a família ciente da situação e que todos os membros em idade para o trabalho passem a tentar contribuir para melhorar a condição até que você possa encontrar um novo emprego.

Continue na busca por oportunidades

Não deixe de lado oportunidades como cursos online gratuitos, seminários, conferências e outros eventos, para garantir que sua rede de contatos continue crescendo. Quanto mais você procurar, maiores serão suas chances de conquistar sua nova vaga de emprego.

Como você faz o cálculo para sua demissão? Quais dificuldades enfrentou após ser demitido?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)