Começar a se motivar e se manter motivado é uma guerra, com constantes batalhas, com pensamentos negativos e uma ansiedade sobre o futuro de um lado, e a positividade e coisas legais da vida do outro. Nem sempre será possível ter alguém para te motivar, te colocar para frente, e guiar rumo a um objetivo final. No fim das contas, o fracasso e o sucesso serão separados por um só elemento, que é a automotivação.

Por que perdemos a automotivação?

Sentir um ou dois dias sem motivação alguma para sequer sair de sua cama é uma coisa. Sentir-se assim vários dias é outra.

No ambiente de trabalho, é a mesma coisa. E podemos resumir a perda da automotivação a três elementos básicos:

  • Falta de confiança – Se você não acredita que você pode ter sucesso, por que tentar?
  • Falta de foco – Se você não sabe o que quer, você realmente quer alguma coisa?
  • Falta de direção – Se você não sabe o que fazer, como você pode ser motivado a fazer alguma coisa?

Motivação pessoal no trabalho: confiança

O primeiro assassino da motivação é uma falta de confiança. Quando isso acontece, geralmente é porque você está focando inteiramente no que você quer e negligenciando o que já tem. Vamos explicar

Quando você só pensa sobre o que você quer, sua mente cria explicações de por que você não está ainda com aquilo em mãos. Isso cria pensamentos negativos, uma angústia. Fracassos do passado, erros no trabalho, e fraquezas pessoais passam a dominar sua mente. Você se torna invejoso de seus pares no trabalho, e começa a dar desculpas por não ter sucesso. Neste estado, você tende a causar uma má impressão, assumir sempre o pior sobre os outros, e perder sua auto-confiança.

Comece a sair desse mindset focando em pensamentos de gratidão, pensando em tudo de bom que já aconteceu na sua vida, carreira, e no emprego até hoje. Releve seus erros, e agradeça aos aprendizados que eles proporcionaram. Escreva tudo que foi conquistado nesse tempo, dê valores (quando for possível) para suas conquistas profissionais. Retomando sua confiança você dará um combustível gigante para sua autoconfiança.

Função da automotivação

A automotivação é o primeiro passo para uma carreira bem sucedida, cheia de conquistas que te deixarão cada vez mais completo. (Foto: www.linkedin.com)

Motivação e auto estima no trabalho: foco

A falta de foco é outro elemento que contribui para acabar com a motivação. Quantas vezes você acabar se concentrando no que você não quer, ao invés de se concentrar em apenas um objetivo concreto? Essa falta de foco abre vários vácuos para que o medo tome conta, e acabe com sua motivação.

Vivemos uma cultura do medo. Você cresce com o medo da autoridade, o medo de não ter um teto para morar, o medo de passar fome, o medo de que ninguém te respeite, o medo de ficar sozinho. Todos esses medos são alimentados por nós mesmos, porque podemos, ativamente, tomar atitudes e ser proativos para impedir que esses medos tomem forma.

Ao estabelecer uma meta clara, o medo vai ter menos espaço, porque você terá vários objetivos. Por exemplo, se você tem medo de perder seu cargo para um jovem que oferece os serviços a custos mais baixos, você pode começar a fazer cursos de especialização para oferecer mais à sua empresa, mais valor e portanto, tendo menos chances de perder seu cargo para o jovem menos experiente.

Estabeleça objetivos concretos e mensuráveis, e que você possa dividir em várias etapas. Isso será uma motivação e tanto, por muito tempo!

 

Motivação pessoal e profissional: direção

Se o foco significa ter um objetivo final, a direção é ter uma estratégia do dia-a-dia para alcançar seus objetivos. A falta de direção mata a motivação, porque quando você começa a fazer coisas sem ter para onde ir, você acaba procrastinando seu trabalho. Um exemplo disso é uma pessoa que quer ter uma oficina mecânica de sucesso, mas passa mais tempo lendo revistas de mecânica do que trabalhando em carros na oficina.

A chave para encontrar a direção é identificar as atividades que levam ao sucesso. Para cada objetivo, há atividades que se pagam e aquelas que nada contribuem para os resultados que você quer obter. Faça uma lista, com um plano de ação, listando sempre as tarefas mais importantes que você tem que fazer em um dia, as menos importantes, e as razoavelmente importantes. Estabeleça prazos para todas elas. Isso sim, é ter direção.

Exemplos de automotivação pessoal e no trabalho

Quando a minha motivação começa a diminuir, eu recupero a direção através da criação de um plano de ação com objetivos de médio e longo prazo, que eu quebro em ações que posso executar também no curto prazo (no mesmo dia, ou na mesma semana). Eu mantenho sempre por perto algumas lembranças de todos os trabalhos que já completei, para olhar pro passado e me motivar um pouco. Então, no momento de baixa motivação, pego uma atividade de baixa complexidade, e começo a fazer.

Você encontrar períodos de baixa motivação, má sorte, e até mesmo falhas frequentes no trabalho. Se você não disciplinar sua mente, estas falhas podem minar sua confiança (excesso de confiança também é uma falha, muito grave por sinal!). Sempre que você sentir que está cometendo erros demais, volte ao começo desse artigo, e se faça as três perguntas que fizemos sobre confiança, foco, e direção. Deixe suas respostas nos comentários, e estaremos aqui para ajudar!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)