Uma das dúvidas que mais atormentam os trabalhadores brasileiros é como calcular o seu seguro desemprego. Afinal, esse é um item importante na economia de cada um que trabalha para sustentar a família ou mesmo a si próprio. Cada dia mais e quanto maior for a ambição desse trabalhador de crescer na empresa ou mesmo no ramo onde trabalha, mais importante se torna conhecer as variáveis que determinam os números do cálculo do seguro desemprego.

Para se chegar ao valor do seguro desemprego, é necessário tomar por base primeiramente o salário mensal definido no último vínculo empregatício de cada trabalhador. A partir disso, a equação segue a seguinte fórmula: a partir de três ou mais salários mensais, a partir do último, deverá se tirar a média dos salários meses mais recentes.

Cálculo do seguro desemprego

Para o cálculo do seguro desemprego e da quantidade de parcelas, são consideradas a média salarial dos últimos 3 meses de trabalho e a quantidade de meses trabalhados com carteira assinada. (Foto: freedigitalphotos.net)

Em outra circunstância, no caso de haver apenas dois salários mensais, esse valor corresponderá a média dos salários justamente dos últimos dois meses. E em caso de somente um último salário mensal, esse será tomado por base na hora do cálculo. Há também casos especiais em que esse cálculo se faz necessário, e para o qual regras específicas foram criados. Por exemplo, se o trabalhador não prestou serviço integralmente durante determinado mês correspondente a um dos três últimos, o cálculo será dado com base nos meses de atividade integral.

Para o trabalhador pago por hora, em semanas ou quinzenas, o número também será dado a partir do salário mensal em sua equivalência. Para explicar melhor, há esse pequeno esquema matemático:

Salário/hora = Y –> Salário mensal = Y x 220
Salário/dia = Y–> Salário mensal = Y x 30
Salário/semana =Y –> Salário mensal = Y ÷ 7 x 30
Salário/quinzena = Y –> Salário mensal = Y x 2

Abaixo, uma tabela explicativa para cálculo do seguro desemprego 2012, com base no salário médio dos três últimos meses de trabalho.

Média de salário até R$1026,77 – Multiplica-se o salário médio por 0.8 (80%)

De R$1026,78 até R$1711,45 – O que exceder R$1026,77 multiplica-se por 0.5 (50%) e soma-se a R$821,41

Acima de R$1711,45 – O valor da parcela será de R$1163,76 invariavelmente

Nota do editor: em 2015, as regras para o seguro desemprego sofreram modificações, mas a fórmula para cálculo continua semelhante.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)