Você estava começando a desistir, achava que você nunca conseguiria um trabalho realmente bom. Você tinha feito todas as coisas certas e seguiu todas as regras da caça do trabalho inteligente: pesquisa exemplar, networking, pesquisa na Internet, currículo e cartas, entrevistas e até mesmo uma cuidadosamente elaborada carta de agradecimento. Durante semanas, nada aconteceu. Era difícil não sentir pena de si mesmo e até mesmo mais do que um esforço não deixar as dúvidas te derrubarem.

Finalmente, no entanto, o céu sorriu para você: não uma, mas duas ofertas de emprego interessantes apareceram. Talvez até mais. Cada uma delas tinha aspectos positivos juntamente com alguns negativos. Como você pode distinguir de forma inteligente entre elas? É aqui que um bom sistema de tomada de decisão vem a calhar em um método útil, prático e fácil para comparar ofertas de emprego.

Passo 1

Desenhe uma tabela.

Passo 2

A partir da lista a seguir, escolha as seis necessidades de trabalho que são mais importantes para você:

  • Bom Pagamento e Compensação: considere participação nos lucros, aumentos regulares, incentivos e bônus. Se você está se movendo para outra cidade, o dinheiro cobre o aumento no custo de vida? Certifique-se de comparar todo aspecto salarial aqui. Esclareça questões de forma bem clara para não se arrepender depois, mas faça todas as perguntas de uma só vez para seu futuro empregador;
  • Benefícios: considere os benefícios tangíveis, como planos de saúde e creche, e aqueles intangíveis, como um lugar agradável para trabalhar. Sempre que possível, tente anexar os valores em dinheiro para benefícios, de forma a comparar mais objetivamente;
  • Horário de trabalho: quão importante é o horário flexível ou estar em casa para o jantar;
  • Feriados e férias: você pode agendar suas férias ou elas são coletivas?;
  • Transporte: quanto tempo vai demorar e quanto vai custar o transporte para o trabalho? Você pode chegar lá sem um carro?;
  • Tarefas interessantes: você pode usar suas habilidades em seu novo cargo? Você estará envolvido em um campo que lhe interessa?;
  • Possibilidades de avanço: há boas oportunidades para subir e aumentar seus ganhos?;
  • Cultura Organizacional: a empresa é sóbria e focada em formas tradicionais, ou é aberta e progressista? Qual é melhor para você?;
  • Colegas de trabalho: são do tipo de pessoas com quem você quer passar os seus dias?;
  • Reputação da empresa: a organização é muito respeitada e conhecida por um trabalho de qualidade e de boa gestão?;
  • Futuro da Indústria: na área de trabalho da empresa, o futuro é promissor ou promete mudanças drásticas?;
  • Valores pessoais: Será que a empresa contribui com a comunidade, faz produtos ambientalmente saudáveis ​​e presta serviços úteis?;
  • Ambiente familiar: é fácil de manter contato com seus filhos durante o dia? Você pode participar de eventos importantes da escola? Há problemas em sair do trabalho para levar seus filhos ao médico?
Subjetividade na escolha de um emprego

Ao analisar ofertas de trabalho, por mais objetivo que você seja, leve também em consideração sua intuição. (Foto: www.jobsinme.com)

Passo 3

Coloque as seis principais necessidades de trabalho em ordem de prioridade nas linhas verticais da tabela.

Passo 4

Na parte superior do eixo horizontal, coloque os empregos que você está pensando, abaixo de cada um só coloque um sinal de mais (+), um sinal de menos (-) e um ponto de interrogação (?).

Passo 5

Começando com a sua necessidade mais importante no trabalho, preencha o bloco mais (+) para cada trabalho com um número de 1 a 5 (5 sendo o mais alto). Em seguida, some os números para ver qual trabalho tem a maior pontuação.

Passo 6

Se houver algum negativo (-), coloque uma marca de verificação nos blocos apropriados e descreva-os brevemente.

Passo 7

Observe, reflita e esclareça quaisquer dúvidas que possa ter (?).

Passo 8

Agora, coloque um asterisco vermelho ao lado do elemento absolutamente mais importante em sua decisão.

Melhor emprego

Tenha certeza de que a melhor opção de emprego é aquela onde seu trabalho é valorizado e possibilita seu crescimento até cargos de chefia na empresa. (Foto: www.resumepartners.com.au)

Passo 9

Neste ponto, você deve ser capaz de usar a lógica e sem emoção, determinar o seu movimento mais inteligente.

Passo 10

Não se esqueça de prestar atenção ao que sua intuição lhe diz. Não espere ser capaz de descrever completamente isso para si mesmo, não importa o que for que você tenha decidido.

Passo 11

Finalmente, parabéns por ser tão profundo e pensativo! Em seguida, coloque tudo junto para tomar sua decisão.

Passo 12

Se for o caso, discuta seus resultados com qualquer pessoa envolvida em seus planos.

Pensamentos finais

Tenha sempre em mente que o elemento mais importante nas decisões de carreira é conhecer a si mesmo e suas necessidades completamente. O que pode parecer bom para outra pessoa pode ser um desastre para você. Assim, você conseguirá tomar importantes decisões de carreira sem prejudicar sua vida pessoal.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)