A Inteligência Emocional pode ser definida como a capacidade de compreender, administrar e expressar eficazmente os próprios sentimentos, bem como a habilidade de empatia quanto às emoções e sentimentos dos outros. A Inteligência Emocional é absolutamente essencial na formação, desenvolvimento, manutenção e aprimoramento de relacionamentos pessoais e profissionais. As chaves para aumentar sua inteligência emocional estão na capacidade de reduzir as emoções negativas, gerir e reduzir o estresse, expressar emoções difíceis, permanecer proativo, a habilidade de se recuperar das adversidades, e a capacidade de sempre conseguir expressar suas emoções.

Inteligência emocional: reduzindo as emoções negativas

Talvez nenhum aspecto da inteligência emocional seja mais importante do que a nossa capacidade de gerir eficazmente as nossas próprias emoções negativas para que elas não afetem o nosso julgamento sobre as mais diversas situações. Para mudar a maneira que nós nos sentimos sobre uma situação,0 devemos primeiramente mudar a maneira que nós pensamos sobre uma dada situação.

Em primeiro lugar, é precido reduzir a personalização negativa. Quando você se sentir chateado ou receoso com o comportamento de alguém, evite pular para uma conclusão negativa imediatamente. Em vez disso, procure várias maneiras de ver a situação antes de reagir. Por exemplo, você pode ser tentado a pensar que seu novo amor não retornou sua ligação porque ele está te ignorando, ou pode considerar a possibilidade de que ele esteja muito ocupado. Quando evitamos personalizar os comportamentos de outras pessoas de forma negativa, podemos perceber as situações de forma mais objetiva. As pessoas fazem o que fazem mais por causa delas mesmas do que por nossa causa. Aumentar nossas perspectivas pode reduzir a possibilidade de mal entendidos.

Reduzir o medo da rejeição é o segundo ponto mais importante. E uma maneira eficaz de controlar seu medo da rejeição é fornecer a si mesmo diversas opções em situações importantes, de modo que não importa o que acontecer, você terá sempre alternativas. Sempre tenha mais de um plano para as mais diversas situações. Por exemplo, aumenta seu medo de rejeição pensar que não passar em uma prova do vestibular ou em uma entrevista de emprego te deixarão arrasado. Agora, se você pensar que você pode fazer mais de um vestibular, e que você poderá tentar mais entrevistas de emprego, será possível melhorar consideravelmente o resultado sobre sua pessoa, independente do que acontecer na entrevista ou no vestibular.

Como melhorar a inteligência emocional

As emoções tem de ser trabalhadas racionalmente para que sua inteligência emocional melhore e assim, você possa lidar melhor com outras pessoas. (Foto: ToolsHero)

Como desenvolver a inteligência emocional no trabalho a capacidade de manter-se frio e gerenciar o estresse

A maioria de nós experimenta algum nível de estresse na vida. Como lidamos com situações estressantes pode fazer a diferença entre ser assertivo ao invés de reativo, e equilibrado ao invés de descontrolado. Quando sob pressão, a coisa mais importante a ter em mente é manter a calma.

Se você se sentir nervoso e ansioso, coloque água fria em seu rosto e obtenha um pouco de ar fresco. A temperatura fria pode ajudar a reduzir o nosso nível de ansiedad. Evite bebidas cafeinadas que possam estimular o nervosismo.

Se você sentir medo, depressão ou desânimo, experimente exercícios aeróbicos intensos. Energize-se. A forma como usamos nosso corpo afeta muito a maneira como nos sentimos. À medida que você melhora a vitalidade de seu corpo, sua confiança também irá melhorar, impactando diretamente na sua inteligência emocional.

Como ter inteligência emocional no trabalho: capacidade de ser assertivo e expressar emoções complicadas quando necessário

Ser quem somos exige que possamos falar abertamente sobre coisas que são importantes para nós, que tenhamos uma posição clara sobre onde estamos em importantes questões emocionais, e esclarecendo os limites do que é aceitável e tolerável para nós em qualquer tipo de relação.

Há momentos em todas as nossas vidas quando é importante definir nossos limites de forma adequada, para que as pessoas saibam onde estamos. Estes podem incluir o direito de discordar de outros, dizer “não” sem se sentir culpado, definir nossas próprias prioridades, buscar receber pelos produtos e serviços que você pagou, e proteger a si mesmo e sua família de más intenções e outros danos.

Um método a considerar quando sentir a necessidade de expressar emoções difíceis é dizer a si mesmo o que você sente quando você executa uma ação em uma dada situação. Por exemplo, você pode sentir que merece reconhecimento da empresa com base nas suas contribuições. Aqui, o sentimento é de reconhecimento, as ações são suas contribuições, a situação é o trabalho. Outro exemplo é você se sentir decepcionado quando um colega de trabalho não ajuda a executar uma dada tarefa.

Use esse conhecimento das situações e sentimentos para se preparar para as adversidades e conseguir se expressar melhor sem perder a cabeça.

Trabalhando com a inteligência emocional pela habilidade de permanecer proativo e não reativo a pessoas difíceis

A maioria de nós encontra pessoas irracionais em nossas vidas. Podemos estar presos com uma pessoa difícil no trabalho ou em casa. É fácil deixar que uma pessoa nos afete e arruine nosso dia. Quais são algumas das chaves para permanecer proativo nessas situações, e não deixar a reatividade acabar com seu dia?

Quando você se sente irritado e chateado com alguém, antes de dizer algo do qual você possa se arrepender mais tarde, respire fundo e conte lentamente até dez. Na maioria das vezes, no momento em que chegar na contagem de dez, você teria descoberto uma melhor maneira de comunicar o problema, para que você possa controlá-lo em vez de complicá-lo ainda mais. Se você ainda está chateado depois de contar até dez, tire um tempo se possível, e revisite o problema depois de se acalmar.

Outra maneira de reduzir a reatividade é tentar colocar-se na mesma situação da pessoa difícil, mesmo por apenas um momento. Por exemplo, se o seu filho está sendo resistente a conselhos, pode ser pelas pressões e dificuldades da escola. Se seu chefe estiver sendo muito exigente, tente entender que dele estão sendo exigidos resultados assim como de você. O ponto importante aqui é lembrar-se que as pessoas fazem o que fazem por causa de seus próprios problemas. Enquanto estivermos sendo compreensivos, comportamentos difíceis de outros nos dizem muito mais sobre eles do que sobre nós. Ao despersonalizar o problema, podemos ver a situação de forma mais objetiva, e chegar a melhores formas de resolver a questão.

Por fim, a habilidade de identificar e afirmar conseqüências de ações é uma das habilidades mais importantes que você pode usar para controlar uma pessoa difícil. Quando efetivamente articulada, a consequência interrompe o indivíduo difícil, e o obriga a mudar de atitude. Seja claro, calmo, e explique detalhadamente porque dado comportamento resultará (ou não) em problemas.

Desenvolvendo a inteligência emocional com a habilidade de se recuperar de adversidades

A vida nem sempre é fácil. Nós todos sabemos isso. A maneira como pensamos, sentimos e agimos em relação aos desafios da vida muitas vezes pode fazer a diferença entre a esperança e o desespero, otimismo ou frustração, vitória ou derrota. Com cada situação desafiadora que encontramos, faça perguntas a si mesmo sobre a experiência. O que aprendi? Como não repetir esse erro? O que me levou a esse problema? O que fazer para acelerar a recuperação? Quanto maior a qualidade das perguntas que fazemos a nós mesmos, melhor a qualidade das respostas que receberemos e mais eficientes serão os resultados da recuperação. Faça perguntas construtivas com base na aprendizagem e prioridades, e assim, será possível obter a perspectiva adequada para ajudar a enfrentar a situação em questão.

Trabalhe a capacidade de expressar emoções íntimas em seus relacionamentos

A capacidade de efetivamente expressar e validar emoções é essencial para manter relações pessoais e profissionais. Neste caso, eficaz significa compartilhar sentimentos íntimos com alguém em uma relação apropriada, de uma maneira que seja construtivaoe que torne você capaz de responder apropriadamente quando a outra pessoa fizer o mesmo.

Contato visual positivo, abraços, sorrisos, carinhos, uma troca de olhares, são linguagens corporais que mostram seus sentimentos aos outros. No lado do comportamento, você pode agir oferendo comida ou bebida, um cartão personalizado, um presente, um favor, envolvendo-se em atividades compartilhadas que criam um vínculo mais estreito.

Telacionamentos íntimos e saudáveis ​​se formam por centenas, senão milhares de pequenas atitudes e comportamentos durante um dia. As palavras e gestos podem ser um milhão de variações, todas as quais dizem, em essência, que você se importa com o outro, e está querendo criar um ambiente melhor de trabalho.

Como você trabalha sua inteligência emocional? Quais práticas já usa no dia a dia para uma melhora das suas emoções?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)