Mudar e trabalhar no interior. O sonho de muitos, o pesadelo de poucos. Temos uma visão romântica da vida no interior, e que já mudou muito nas últimas décadas. Se antes imaginávamos o interior como uma zona rural, hoje vilas inteiras que eram fazendas já tem condomínios, prédios, ruas asfaltadas. Mesmo sem o romantismo, ainda há vantagens na vida do interior. E sem o romantismo, há também a realidade, que pode ser encarada como uma desvantagem para quem quer fugir da cidade grande.

Viver no interior: o trânsito

Você pode pensar se mudar para o interior te ajudará a escapar do tráfego. Errado. Em muitas cidades pequenas, há enormes engarrafamentos, mesmo que não envolvam centenas de carros. Isso acontece principalmente porque cidades do interior não se preocupam demais com a sinalização das ruas, e nem com a infraestrutura das mesmas. Não por maldade, simplesmente porque o ritmo da cidade de interior é diferente do ritmo de uma cidade grande.

Para economizar dinheiro, cidades do interior também fazem as ruas muito estreitas, e a manutenção de estradas é bastante escassa. Isso se a estrada for asfaltada, que é outro detalhe importante.

No interior, são pouquíssimas as cidades com menos de 50 mil habitantes que tenham algum tipo de transporte público. Isso significa ter que andar, ir de bicicleta, de carro, ou moto, para todos os lugares. E se você pensa em ter um estilo de vida saudável, e andar a pé para todos os lugares, lembre-se que ainda pode haver uma estrada de chão com muita poeira e lama pelo seu caminho. Alguns gostam disso, outros preferem o conforto do asfalto.

Mudar para cidade pequena: o mito da fauna e flora rural

Você provavelmente imagina que vai chegar no interior e viver rodeado de cavalos, bois, vacas, borboletas, árvores, peixes, açudes, etc. Mas não é bem assim. Muitas cidades do interior já são ambientes completamente urbanos, com menos espaços verdes, e muito menos contato com os animais. O ar tem melhor qualidade, mas muitas cidades do interior onde há o funcionamento de grandes indústrias tem uma qualidade do ar tão ruim quanto cidades grandes. Não se decepcione se não encontrar vaquinhas e cavalos andando pela cidade.

Como é viver no interior

Viver no interior não é para todos. Você tem que debater bem o assunto da vida no campo com sua família antes de se mudar, para não gerar conflitos desnecessários. (Foto: www.greatestatemagazine.com)

Vantagens de morar em cidade pequena: conhecendo todo mundo

As interações sociais no interior são muito diferentes daquelas na cidade. Por exemplo, nos supermercados, você vai encontrar pessoas dizendo “Desculpe”, quando o carrinho de compras fica em seu caminho. Você vai encontrar pessoas completamente desconhecidas perguntando como foi seu dica, com um sorriso sincero, ou simplesmente te dando um oi acalorado.

Vantagens de morar no campo: fugindo um pouco da política…

Pessoas no interior são bem práticas. Isso quer dizer que boa parte das vezes não vão aprofundar debates antropológicos sobre a política brasileira, mas vão dizer se gostam ou não de um ou outro político se ele ou ela fizeram alguma coisa pela cidade.

Mas tendo que aprender a resolver problemas por conta própria

Em uma cidade, qualquer problema, você pode contratar alguém para fazer um serviço, ou fazer uma denúncia. Enfim, todos os problemas são mais fáceis de serem resolvidos em uma cidade grande. Na cidade pequena, se sua caixa de água ficar vazia às dez da noite, suas chances de conseguir resolver o problema até o dia seguinte de manhã são bem reduzidas. Isso sem contar os canos entupidos, insetos, obras que precisam de mão de obra boa.

Morar no interior: a qualidade de vida para as crianças

É óbvio que é um pouco mais seguro para criar filhos no interior. O acesso a drogas é mais difícil (apesar de não ser impossível), a criminalidade é baixa, e os riscos, no geral, bem menores. Crianças no país tendem a ter menos casos de asma e outras doenças respiratórias. Há o risco maior de contato com animais e vegetais venenosos ou tóxicos, e conseguir tratamento médico de qualidade no interior pode ser difícil.

Sobre a educação, em cidades com menos de 50 mil habitantes, é raro ter escolas privadas, e os pais são, geralmente, obrigados a depender da educação de escolas públicas, nem sempre boa.

Morar no interior de Santa Catarina é BEM diferente de morar no interior de São Paulo

Outra coisa que precisamos lembrar os nossos leitores é que a experiência de morar no interior é bem diferente dependendo de onde você mora. Em Santa Catarina, você pode esperar uma vida mais tranquila no campo, com menos barulho, mais qualidade de vida. No interior de São Paulo, você já pode ter uma experiência mais urbana, com muito movimento, barulho, mas com bem menos “intensidade” que um grande centro urbano. Quem for morar no interior tem que considerar as diferenças regionais, pois algumas delas são qualidades para uns, enquanto defeitos insuportáveis para outros.

Barulho no interior

Geralmente, o interior é muito mais tranquilo. E quando um ou outro vizinho abusam no barulho, basta ir conversar, sem medo algum de retaliação ou vizinhos vingativos.

Internet no interior

Uma das melhores coisas inventadas no mundo foi a Internet. Infelizmente, no interior, é difícil obter Internet de qualidade. Se você se mudar para o interior, não pense que suas noites serão repletas se sessões no Netflix ou ouvindo música pelo Spotify. Internet móvel então, mais difícil ainda.

Custos de morar no interior e Emprego

Aqui, há uma balança. Você não terá mais acesso fácil a hospitais, cinemas e shoppings, tendendo a gastar mais com esses itens no custo total. Custos de moradia são mais baratos, assim como custos de vida. Mas para entretenimento, os custos podem ser mais altos, e exigir que você viaje para uma cidade maior para se entreter.

Para algumas profissões, a vida no interior pode trazer salários altíssimos, porque esses profissionais são escassos na região. Outras carreiras, porém, podem enfrentar dificuldades, principalmente as mais tecnológicas.

É tudo uma questão de pesar, colocar no papel, debater com a família e se perguntar: o que é mais importante pra mim e minha família? A partir daí, é organizar a mudança ou, pelo menos, tentar arrumar um bairro mais tranquilo pra morar na sua cidade.

Queremos as respostas de vocês nos comentários, e também como foi sua experiência de mudar para o interior.

 

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)