Trabalhamos no mínimo 8 horas por dia. Alguns de nós tem de respirar trabalho para poder cumprir metas e prazos. Nesse tempo, convivemos muito no mesmo grupo de pessoas. Compartilhamos problemas, frustrações, alegrias, as cervejas dos happy hour. Em algum momento, alguém sente empatia com a situação. Algumas dessas pessoas passarão a não te ver apenas como colega de trabalho, mas como um parceiro para os mais diversos momentos. Outras, passarão a te admirar e se interessar em outros aspectos. Te acharão mais bonita(o), falarão do seu cabelo e roupas. Te chamarão para sair sem a companhia de outros. Essas iniciativas também podem ser recíprocas.

Esse contexto narrado é um pequeno exemplo do que acontece na maioria dos ambientes de trabalho. Todas essas relações são necessárias afinal, a maior parte de nossa vida adulta passamos nesses ambientes. Nada mais certo do que trabalhar sua saúde social e criar um clima para trabalhar mais agradável. E vários são os casos de colegas de trabalho que se casaram e tem uma vida muito feliz. Mas existem problemas e dicas que podemos seguir para não acabar com nossas vidas profissionais e destruir tudo que construímos.

Primeiramente, se suas relações são apenas de amizade, lembre-se que trabalho é trabalho. Converse com seus amigos sobre assuntos diversos nos momentos de folga. Saiba separar opiniões pessoais de profissionais. Se você for amigo de seu chefe, deixe claro que quer receber feedbacks de sua produção, sendo ela boa ou ruim. Se você for chefe, deixe claro a todos que seus pedidos e cobranças são profissionais.

É impossível separar o pessoal do profissional inteiramente. Vários autores sugerem isso, mas eles estão 100% errados. Você não pode se dividir em dois. Por isso, caso tenha qualquer problema pessoal com colegas de trabalho, resolva o quanto antes. Seja franco e sincero e não crie picuinhas, muito menos fofocas. Vá direto a fonte de seu problema. Digo isso porque além de termos de pensar no ambiente de trabalho, existem leis que podem te enquadrar em um crime de assédio moral. Preste bastante atenção nisso.

Confiança no trabalho

Um ambiente de confiança, amizade e alegria no trabalho além de ser muito mais saudável, proporciona momentos relaxantes e que aumentarão muito mais sua produtividade e qualidade de serviços. (Fonte: intentional-relationship.com)

Sabemos o quão difícil é ser aberto e franco nos tempos modernos. Mas no ambiente de trabalho, esta não é uma opção: é regra. Assim como isso vale para as amizades, vale também para as relações amorosas. E essas são muito mais complicadas.

Existe um ditado popular que diz: ” onde se ganha o pão, não se come a carne”. Se você é um cara mulherengo ou uma mulher que está interessada em curtir a vida, essa frase funciona muito bem para você. Esse tipo de pessoa acaba sendo muito nociva para suas companhias, ainda mais chegando nos 30 anos. Se todo o seu grupo ou a maioria dele é assim, não há problemas. Mas isso é uma rara exceção, mesmo nos tempos de hoje.

Mas vamos supor que você estabeleceu um laço de intimidade com um(a) colega, superior(a) ou subordinado(a). O momento é o da maturidade. Deixe claras as suas intenções. Se você quer sair de novo, se acha que não tem nada a ver, se prefere a amizade, se ficou chateado(a) com alguma coisa. Você já saiu do ensino médio. Esconder sentimentos ou ficar de birra além de imaturo é extremamente prejudicial para sua imagem profissional e pessoal.

Conversas abertas entre chefe e subordinado

Estabelecer uma conexão com seu chefe e/ou subordinados proporcionarão uma abertura muito maior para que compartilhem idéias e visões sobre a empresa e o ambiente de trabalho. Mas tome cuidado com os limites entre o pessoal e o profissional nesses diálogos. (Fonte: companyofexperts.net)

Tenha certeza de suas intenções e da outra pessoa antes de sair comentando no trabalho. Algumas empresas tem políticas draconianas e arcaicas quanto a relações amorosas entre funcionários. Outras, já são mais abertas e preparadas para isso.

No primeiro caso, manter escondida a relação é muito difícil, mas é o recomendado. Muitos professores que tem relações com alunas na faculdade acabam por entrar nesse grupo, assim como funcionários de grandes empresas. Se manter a relação é impossível, seja franco com seu superior imediato e tenha uma conversa com sua companhia e ele séria, estabelecendo os limites e condições da relação. Isso também vale para ambiente mais abertos, onde a sinceridade é tudo. O importante é buscar ao máximo deixar limites e mostrar a todos que vocês são profissionais. Portanto, tirando os carinhos dos momentos de folga e uma ou duas mensagens ou cafés durante o expediente, limite-se ao relacionamento profissional.

Tome cuidado para não abusar dos limites ou não conversar com a outra parte sobre as intenções pessoais: você pode ser acusado de assédio sexual. Por isso dizemos antes e repetimos: seja sempre sincero.

A amizade e a sinceridade dos trabalhadores

Todos concordam em uma coisa: o elemento essencial no ambiente de trabalho é a confiança. E ela é trabalhada primeiramente através da sinceridade e diálogos abertos. (Fonte: dotconnectorblog.com)

Tempos modernos indicam mudanças nas relações. Empresas que antes limitavam quaisquer tipos de amizades, hoje adotam políticas de unir seus funcionários. Outras vivem problemas porque seus funcionários criaram um clima de fofocas e que está prejudicando a produtividade. Faça sua parte para melhorar o ambiente de trabalho. Não seja aquela pessoa chata e que todo mundo fala pelas costas. Se ouviu alguma fofoca sua, esclareça-a o quanto antes com a fonte da mesma. Se discutiu com alguém, converse. A sinceridade te levará longe, tanto em sua carreira profissional quanto na vida pessoal. E é apenas uma questão de escolha. Qual é a sua opção então?

10 comentários para “Relacionamentos dentro do ambiente de trabalho”

  1. Rodrigo

    Oi boa noite venho aqui perguntar se a empresa está certa em me dar duas advertência pois faltei sábado e domingo e a empresa veio a me dar uma advertência hj quarta feira após 48 horas do fato ocorrido isso é legal…?

    Responder
    • Equipe Ponto Rh

      Sim, Rodrigo, completamente legal.

      Responder
  2. Rodrigo

    As advertência e suspensão são zerada se por lei após 6 meses? Ou não continua o valendo se o funcionário tomar mais uma suspensão no meu caso tenho 2 que tomei já faz 6 meses se eu tomar outra posso ser mandado embora por justa causa ou as suspensão e advertência são zerada por lei após 6 meses… Obrigado desde jah por tirarem minhas dúvidas…?

    Responder
    • Equipe Ponto Rh

      Não são suspensas Rodrigo, mas elas perdem parte de seu valor legal se deixarem de acontecer.

      Responder
  3. Maria José

    Bom dia!
    Gostaria de saber se é correto levar advertência por atraso sendo que no mês de janeiro bati ponto 1minuto atrasado e dia 3 de fevereiro 5 minutos depois é correto.

    Responder
    • Equipe Ponto Rh

      Maria, parece ser um exagero. Isso aconteceu muitas vezes no mês?

      Responder
  4. Lucas Ribeiro

    Eu levei uma advertência verbal 2 anos atrás por falta injustificada e agora depois de 2 anos faltei novamente e levei uma advertência escrita. Essa advertência realmente pode ser aplicada? Ou eu teria que levar uma nova verbal por ter vencido a ultima?

    Responder
    • Equipe Ponto Rh

      Pode receber a escrita sim, apesar da última estar “vencida”. Não há hierarquia entre as advertência, há apenas o bom senso.

      Responder
  5. Moisés Santos

    Boa noite!

    Minha dúvida é a seguinte:

    Eu cheguei umas 3 horas no meu trabalho atrasado, pois fui às pressas para veterinário com minha gata em emergência pois foi atropelada.
    Fiquei no consultório todo esse tempo e pedi a Veterinaria de me conceder uma justificativa de tal atraso.
    Aguardando exames e raio-x
    Porém ainda com a justificativa eu recebi uma advertência no mesmo dia.

    Isso está dentro das normas?

    Responder
    • Equipe Ponto Rh

      Sim, está dentro das normas.

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)