De acordo com um estudo recente, os recrutadores gastam uma média de 6,2 segundo olhando para um currículo individual. Trabalhar com esse tipo de atenção e operando com espaço limitado, escritores de currículos precisam fazer valer cada palavra. Com isso em mente, pode ser hora de um olhar crítico sobre o seu currículo e extirpar termos que não estão fazendo nenhum favor. E você pode começar com estas 12 palavras vagas, cliché, impróprias, ou, simplesmente, sem sentido.

“Eu”

Seu currículo é uma chance de mostrar como suas habilidades, experiência e conhecimento têm produzido resultados quantitativos para os empregadores anteriores. Evite o uso excessivo de “Eu” e concentre-se no que você pode trazer para a empresa e o papel que você está exercendo. Lembre-se, é menos sobre você e mais sobre eles. Um currículo salpicado com “Eu” e “Meu” envia a mensagem que você está focado na direção errada.

“Microsoft Office”

A maioria dos empregadores assume que os candidatos tenham conhecimentos básicos de informática e, por isso, os candidatos não devem achar valioso no currículo apontar o óbvio. Em vez disso, concentre-se em áreas específicas de especialização, tais como codificação HTML, SEO/SEM, ou programas de software de gerenciamento de projetos.

“Amar/Amor/Amo/Adoraria/Adorar/Adoro”

Usado em comunicação empresarial de qualquer tipo, amor (por exemplo, ” A contabilidade é o meu primeiro amor ” ou “Eu adoraria trabalhar para a sua empresa “) é uma palavra que se destaca como uma ferida no seu currículo. Vamos reservar este descritor bastante poderoso para as nossas famílias, os nossos animais de estimação e os nossos smartphones.

“Impactante”

Claro, impactante é uma palavra, mas não é necessariamente uma boa. É desajeitada, inábil , e pede a pergunta: o impacto foi bom ou ruim? Abra um dicionário de sinônimos e escolha um adjetivo melhor.

“Maximizar/Otimizar” e outros “izar”

Palavras como maximizar e otimizar não só deixam de impressionar os futuros empregadores como também diminui o fluxo e clareza de seu currículo. Quantifique suas realizações ao invés de optar por termos vagos.

“Apaixonado ” ou ” Dirigido”

Em vez de usar termos como apaixonado e dirigido, ou sentindo a obrigação de executar uma dança interpretativa mostrando como você é despertado pela ciência atuarial ou por ligar para o centro de atendimento ao cliente, demonstre através de resultados educacionais realizações de carreira específicas, licenças, certificações e participação em associações profissionais.

Cuidados com o currículo

Cuide de seu currículo bem para que ele não vire uma bolinha dentro de um lixo qualquer. (Foto: www.thenakedceo.com)

“Experiente”

Experiente é tão vago e usado em demasia que foi tornando-se quase sem sentido. Assim, apenas ignore-o e seja específico. O que você fez? Quais projetos você conseguiu? Quais os resultados que você produziu? Ilumine seu recrutador com fatos, não aborreça-os com generalidades.

“Responsável”

Responsável é o primo de experiente. Em vez de escrever uma longa lista de supermercado do que você foi responsável em posições anteriores, vá direto ao ponto. Use os dados quantitativos para explicar o que você fez, como você fez isso, quanto tempo você fez isso e quão bom você era no cargo.

“Orientado para os resultados”

Orientado para os resultados e os três termos que seguem abaixo são todos clichês. Através de sua onipresença e generalidade, eles perderam todo o verdadeiro significado que eles possam ter. Eles só pedem para ser substituídos com exemplos quantitativos dos resultados que você produziu, metas que você bateu de forma consistente, acordos que você fechou e novas parcerias que você desenvolveu.

“Detalhista”

Supõe-se que você vai ser detalhista, por isso não há necessidade de soletrar. Em vez disso, ilustre como a sua atenção salvou um dinheiro do empregador anterior, fez uma atividade em equipe de forma mais eficiente ou manteve um projeto no caminho certo e dentro do orçamento.

“Trabalho em grupo”

Se os gerentes de contratação recolheram um centavo cada vez que se deparam com esta frase, eles poderiam se aposentar décadas mais cedo. Ir ao clichê e mostrar como você trabalhou efetivamente com as equipes no passado recente é muito comum. Ao invés disso, forneça exemplos de como você construiu equipes fortes, equipes supervisionadas e motivadas para resultados reais.

“Trabalhador dedicado”

O conteúdo de um currículo bem elaborado deveria dizer isso para você. Deixe sua experiência, habilidades e os resultados falarem por si mesmos.

Lembre-se, ao mesmo tempo que muitas vezes você quer ter o seu currículo notado pela pessoa certa, isso leva uma parte de sorte e uma parte de magia negra, não existe uma fórmula para o sucesso. Currículos vencedores são claros, livres de jargões, perfeitamente escritos e impiedosamente editados. Tanto você quanto seu recrutador não querem perder tempo com currículos que só “enchem linguiça”.

Quantas dessas palavras e frases estão no seu currículo? Quais outras palavras e frases você julga serem clichés?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)