O que é competência organizacional? Tipos e exemplos!

Em Recursos Humanos por André M. Coelho

As competências organizacionais são as competências necessárias na organização para que possa se destacar e permanecer competitiva no mercado. As competências fornecem um inventário de comportamentos esperados, habilidades e atitudes que levam ao desempenho bem-sucedido da organização. As competências organizacionais dependem fortemente das competências dos funcionários da organização.

O que é competência organizacional: conceito

As competências organizacionais, nos termos mais gerais, são aquelas “coisas” que os funcionários da organização devem demonstrar ser eficaz em seu trabalho, função, função, tarefa ou dever. Essas “coisas” incluem (i) comportamento relevante no trabalho (o que os funcionários dizem ou que resultam em desempenho bom ou ruim), (ii) motivação (como os funcionários se sentem sobre um emprego, organização ou localização geográfica), e (iii) Conhecimento / habilidades técnicas (o que os funcionários conhecem / demonstram sobre fatos, tecnologias, suas profissões, procedimentos, empregos e organização, etc.). As competências são identificadas através do estudo de empregos e papéis.

O termo “competência” é geralmente definido como uma combinação de habilidades, atributos e comportamentos diretamente relacionados ao desempenho bem-sucedido no trabalho. Eles são importantes para todos os funcionários, independentemente da ocupação, função ou nível.

Uma organização eficiente mantém-se em foco as competências no desenvolvimento de desempenho / que permite alinhar seu desempenho individual com valores e estratégia, maximizando o desempenho individual na busca de objetivos e comportamentos específicos relacionados ao trabalho.

Divisões das competências organizacionais

As competências organizacionais podem ser amplamente divididas em (i) valores essenciais, (ii) competências técnicas e (iii) competências essenciais. Os valores centrais são os valores organizacionais que são os princípios e crenças compartilhadas. Esses princípios e crença unem todos os funcionários organizacionais e guiá-los em suas ações.

As competências técnicas são aquelas competências específicas que são geralmente necessárias para realizar um determinado trabalho dentro de uma família de trabalho. As competências técnicas cobrem os vários campos de especialização relevantes para o trabalho específico realizado na organização. As competências técnicas estão no coração do que os funcionários organizacionais fazem.

Como mapear competências organizacionais?

Os requisitos de competência técnica para executar com sucesso um determinado trabalho são definidos em anúncios de vagas de emprego. As competências principais resumem as capacidades que são importantes em todos os trabalhos e quais os funcionários acreditam que contribuem coletivamente para o sucesso geral organizacional. Ao mesmo tempo, a importância das competências essenciais pode variar de acordo com os deveres e requisitos específicos do trabalho.

O desempenho da organização é medido contra as competências. Essas medições são usadas para tomar decisões de contratação, promoção e sucessão e orientar os esforços de treinamento e desenvolvimento. O uso de competências tem sido um sucesso fundamental para essas organizações que estão passando por mudanças rápidas e dramáticas.

Ao revisar as competências, é lembrado que as competências ajudam a descrever “como” o trabalho é realizado (envolvendo conhecimento, habilidades e habilidades). As competências representam uma dimensão (importante) do trabalho. Eles não descrevem “o que” é realizado em termos de resultados, responsabilidades, entregas ou objetivos específicos do projeto. As competências são usadas para planejar, orientar e desenvolver comportamento / desempenho.

Há um grande número de competências que podem ser exigidas por uma organização para se destacar. O objetivo da organização não é escolher tantas competências quanto possível, que pode ser aplicada ao trabalho na organização. A chave é se concentrar em várias competências (não há número mágico) a maioria das competências críticas como quadro / modelo de competência, reduz essas competências a alguns para uso em desenvolvimento / gerenciamento de desempenho. Ao escolher as poucas competências, uma boa prática é escolher essas poucas competências que são forças importantes (com base nas metas organizacionais), para continuar a construir. Além disso, algumas competências devem ser desenvolvem-se na natureza. Isso fornece equilíbrio entre pontos fortes e necessidades de desenvolvimento.

A maioria das competências pode ser agrupada em três categorias (Fig. 1). Esses grupos de competências são (i) competências relacionadas à entrega, (ii) competências interpessoais e (iii) competências de natureza estratégica.

Competências profissionais na prática

As competências profissionais contribuem para o crescimento da empresa em diversas frentes. (Imagem: AIHR)

Tipos e exemplos de competências organizacionais

Os vários tipos de competências são descritos abaixo.

Responsabilidade – Esta competência demonstra confiabilidade em todos os aspectos do próprio trabalho e assume a responsabilidade por palavras e ações próprias e pode ser invocada de forma consistente.

Adaptabilidade – Adaptabilidade consiste na manutenção da eficácia ao experimentar grandes mudanças nas tarefas de trabalho ou no ambiente de trabalho. Envolve ajustar efetivamente para trabalhar dentro de novas estruturas, processos, requisitos ou culturas.

Alinhando o desempenho para o sucesso – consiste em focar e orientando os outros na realização de objetivos de trabalho.

Aprendizagem aplicada – é assimilação e aplicação de novas informações relacionadas ao trabalho em tempo hábil.

Construindo uma equipe de sucesso – esta competência significa uso de métodos adequados e um estilo inter-pessoal flexível para ajudar a construir uma equipe coesiva, que ajuda a facilitar a conclusão dos objetivos da equipe.

Construção da lealdade do cliente – esta competência significa reunião de necessidades de clientes de forma eficaz. Consiste na construção de relações produtivas dos clientes e assumindo a responsabilidade pela satisfação e lealdade do cliente.

Construção de parcerias – A construção de parcerias é a identificação das oportunidades e agir para construir relações estratégicas entre a área do empregado e outras áreas, equipes, departamentos, unidades ou organizações para ajudar a alcançar os objetivos de negócios.

Construindo Relacionamentos de Trabalho Positivos – As relações de trabalho são construídas através de trabalho em equipe e colaboração. A competência consiste em desenvolvimento e uso de relações colaborativas para facilitar a realização do objetivo de trabalho.

Construção da confiança – Consiste em interação com os outros de uma maneira que dá aos funcionários confiança nas intenções do funcionário e da organização.

Coaching – Coaching consiste em fornecer orientação e feedback oportunamente para ajudar os outros a fortalecer áreas específicas de conhecimento / habilidade necessárias para realizar uma tarefa ou resolver um problema.

Comunicação – A competência de comunicação torna os funcionários que transmitem efetivamente informações e ideias claramente através de uma variedade de mídia para indivíduos ou grupos de uma maneira que envolve o público e os ajuda a entender e manter a mensagem. A competência ajuda a ouvir atentamente, esclarecer a compreensão e levar em consideração diferentes pontos de vista.

Aprendizagem contínua – Consiste em (i) identificando ativamente novas áreas para a aprendizagem, (ii) criar regularmente e aproveitando as oportunidades de aprendizagem e (iii) usando conhecimento e habilidades recém-adquiridos no trabalho e aprendizagem adicional por meio de sua aplicação.

Contribuir para o sucesso da equipe – os funcionários que tenham essa competência participa ativamente como membro de uma equipe, de modo a mover a equipe para a conclusão dos objetivos.

Foco no cliente – Os funcionários que tenham essa competência tornam os clientes e suas necessidades como foco primário de suas ações. Eles desenvolvem e sustentam relacionamentos produtivos de clientes.

A tomada de decisão – a tomada de decisões é uma competência através da qual os funcionários identificam e entendem questões, problemas e oportunidades. Eles comparam dados de diferentes fontes para tirar conclusões e usar abordagens eficazes para escolher um curso de ação ou desenvolver soluções apropriadas. Eles tomam ações consistentes com fatos disponíveis, restrições e conseqüências prováveis.

Delegação – Através da competência da delegação, os funcionários são alocados autoridade de tomada de decisão e / ou responsabilidade de tarefas para apropriar os outros para maximizar a eficácia da organização e dos funcionários.

Desenvolver outros – Essa competência consiste em planejar e apoiar o desenvolvimento das habilidades e habilidades dos funcionários para que possam cumprir as responsabilidades atuais ou futuras de trabalho / função de forma mais eficaz.

Energia – A energia da competência ajuda os funcionários (i) a manter-se consistentemente altos níveis de atividade ou produtividade, (ii) para sustentar longas horas de trabalho quando necessário, e (iii) operar com vigor, eficácia e determinação nos longos períodos de tempo.

Facilitar a mudança – os funcionários com essa competência incentivam outros funcionários a buscar oportunidades para abordagens diferentes e inovadoras para abordar vários problemas e oportunidades facilitando a implementação e a aceitação da mudança dentro do local de trabalho.

O acompanhamento – com a ajuda de funcionários de acompanhamento da competência, monitorizam os resultados de delegações, tarefas ou projetos, considerando as habilidades, o conhecimento e a experiência do funcionário designado e das características da tarefa ou do projeto.

Apresentação formal – Funcionários com essa competência apresenta ideias efetivamente para outros funcionários ou grupos de funcionários quando tiveram tempo para se preparar. Eles entregam apresentações adequadas às características e necessidades do público.

Compromisso – Essa competência ajuda os funcionários a usar estilos e técnicas interpessoais apropriados para obter aceitação de ideias ou planos. Os funcionários modificam seu próprio comportamento para acomodar tarefas, situações e indivíduos envolvidos.

Impacto – Os funcionários com essa competência criam uma boa primeira impressão, comandam a atenção e o respeito além de mostrar um ar de confiança.

Monitoramento de informações – Essa competência consiste em configurar procedimentos em andamento para coletar e revisar informações necessárias para gerenciar a organização ou atividades em andamento dentro dela.

Iniciativa (Iniciando Ação) – Ao ter a competência da iniciativa, os funcionários recebem ações imediatas para realizar objetivos. Eles agem para atingir metas além do que é necessário por ser proativo.

Inovação – Essa competência consiste em gerar soluções inovadoras em situações de trabalho, tentando maneiras diferentes e únicas de lidar com problemas de trabalho e oportunidades.

Liderança / vivendo a visão e valores – os funcionários são obrigados a ter essa competência, uma vez que eles devem manter a visão e valores organizacionais na vanguarda da tomada de decisões e da ação.

Gestão de conflitos – Funcionários com essa competência lidar efetivamente com os outros em uma situação hostil. Eles usam estilos e métodos inter-pessoais apropriados para reduzir a tensão ou o conflito entre duas ou mais pessoas.

Reunião Liderança – Essa competência garante que as reuniões atendam aos seus objetivos de negócios ao usar estilos e métodos interpessoais adequados e considerando as necessidades e contribuições potenciais dos outros.

Participação da reunião – Essa competência garante o uso de estilos e métodos interpessoais adequados para ajudar a alcançar os objetivos de uma reunião, considerando as necessidades e contribuições potenciais dos outros.

Negociação – A competência em negociação ajuda os funcionários a explorar eficientemente diferentes alternativas e posições para alcançar resultados que ganham o apoio e a aceitação de todas as partes.

Persuasividade / capacidade de vendas – Consiste em uso de estilos interpessoais adequados e métodos de comunicação para obter aceitação de um produto, serviço ou ideia de perspectivas e clientes.

Planejamento e organização – Consiste em estabelecer um curso de ação realista e sistemático para si próprio e outros para realizar objetivos e determina prioridades e aloca recursos de forma eficaz. Essa competência garante que o trabalho seja concluído eficientemente.

Conhecimento e habilidades profissionais / técnicos – Essa competência ajuda os funcionários a alcançar um nível satisfatório de conhecimentos e habilidades profissionais e técnicos em áreas relacionadas à posição e acompanhar os desenvolvimentos e tendências atuais em áreas de especialização.

Orientação de qualidade (atenção aos detalhes) – Essa competência ajuda os funcionários a realizar tarefas por (i) considerando todas as áreas envolvidas, não importa quão pequena, (ii) mostrando preocupação com todos os aspectos do trabalho, (iii) verificando com precisão os processos e tarefas, e (iv) estar atento ao longo de um período de tempo.

Foco em resultados – O foco do resultado é a competência que se concentra e assume a prestação de contas para a entrega de resultados acordados e demonstra uma compreensão de como estes contribuem para os objetivos da organização.

A tomada de risco – A tomada de risco consiste em iniciação de ação que tenta alcançar um benefício ou vantagem reconhecido quando possíveis conseqüências negativas são entendidas.

Consciência de segurança – esta competência está preocupada com a segurança no local de trabalho. Consiste em identificar e corrigir as condições que afetam a segurança dos funcionários, representando os padrões de segurança.

Tomada de decisão estratégica – é sobre (i) obter informações e identificar questões e relacionamentos importantes relevantes para atingir uma meta de longo alcance ou visão, e (ii) comprometendo-se a um curso de ação de longo alcance após o desenvolvimento de Alternativas com base em suposições lógicas, fatos, recursos disponíveis, restrições e valores organizacionais.

Tolerância ao estresse – Essa competência ajuda os funcionários em (i) a manter o desempenho estável sob pressão ou oposição (como pressão do tempo ou ambiguidade do trabalho), e (ii) manuseio de estresse de uma maneira que seja aceitável para os outros e para a organização.

Tenacidade – Esta é a competência que faz com que os funcionários permaneçam com uma posição ou plano de ação até que o objetivo desejado seja obtido ou não seja mais razoável possível.

Gerenciamento de tempo (gerenciamento do trabalho) – A competência do gerenciamento do tempo ajuda os funcionários a gerenciar efetivamente o tempo e os recursos para garantir que o trabalho seja concluído eficientemente.

Valoring Diversity – Essa competência torna os funcionários apreciar e alavancar as capacidades, insights e idéias de todos os indivíduos, para que possam trabalhar efetivamente com indivíduos de diversos estilo, habilidade e motivação.

Padrões de trabalho – Essa competência ajuda em (i) estabelecendo altos padrões de desempenho para si e dos outros, (ii) assumindo responsabilidade e prestação de contas para concluir com sucesso as tarefas ou tarefas e (iii) padrões auto-imponentes de excelência em vez de tendo padrões impostos.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos responder!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

André é pós-graduado em pedagogia empresarial, especializando na padronização de processos. Possui mais de 300 horas em cursos relacionados à administração de empresas, empreendedorismo, finanças, e legislação. Atuando também como consultor e educador empresarial, André escreve sobre Recursos Humanos desde 2012.

Deixe um comentário